Leal Junior : E Tenho Dito!

O nosso JK!

Publicado em: 29 de Novembro de 2018
Fonte: Portal LJ

Meus Amigos e Minhas Amigas,

 

Nunca perguntei ao governador Siqueira Campos, se uma de suas inspirações na idealização, e construção de Palmas, teria sido o presidente Juscelino Kubitschek, algo que sinceramente gostaria de saber, entretanto, acho que muitos fatos me permitem entender que sim.

 

Sou um admirador de Siqueira, pois, reconheço sua luta na criação do Estado do Tocantins, sua coragem, bravura, determinação, enfim, tudo que ele representa para cada um de nós, que sabemos perfeitamente, definir a transformação que ocorreu em nossas vidas entre o então norte goiano, e o Tocantins.

 

Siqueira foi cirúrgico em cada ato, em cada decisão que tomou, muitas vezes desagradando, mas, o resultado de tudo obrigou aos descontentes se renderem diante do progresso, desenvolvimento, da nova vida.

 

Pois bem...

 

Nos meus tempos de ginásio e segundo grau, como falávamos à época, em Brasília, já admirava a beleza de uma cidade planejada e construída de forma arrojada por um presidente corajoso, bravo e determinado (mesmos adjetivos dados a Siqueira no começo do artigo).

 

Muito jovem, aprendi admirar Juscelino, que não tive a honra e o prazer de conhecer, mas, meu avô Eurípedes Coêlho, nos falava e contava estórias sobre ele, entre as quais, a construção da Belém - Brasília comandada por Bernardo Sayão.

 

Não imaginava eu, que um dia teria perto da gente um outro Juscelino, e que acompanharia a construção da nossa Brasília, denominada Palmas.

 

Memorial JK

 

Em mais uma visita recente que fiz a Brasília com a família, fomos ao memorial JK.

 

E ali naquele ambiente silencioso, na penumbra, entre fotos, documentos, objetos pessoais e vídeos da época, não tive dúvida da dimensão de tudo aquilo, do valor de JK e dos milhares de candangos, ao mesmo tempo em que, foi inevitável a comparação, que para mim é uma certeza, ou seja, Siqueira Campos é o nosso JK.

 

Tudo é muito semelhante, até uma foto de Juscelino sobrevoando Brasília me levou imediatamente à de Siqueira, aquela do helicóptero observando Palmas.

 

Algo tão entusiasmante...

 

Que lá no Memorial procuramos adquirir um livro sobre tudo que acabávamos de ouvir e presenciar, no que fomos informados que já não existem disponíveis no mercado em função da evolução tecnológica e dificuldades das editoras.

 

Não nos demos por vencidos, e, após buscas na internet conseguimos adquirir em um Sebo, o exemplar do livro "Por que Construí BRASILIA" escrito por JK, cuja primeira edição brasileira é de 1975, lançado pela Bloch Editores S.A.

 

Uma leitura maravilhosa que faremos viajando pelo tempo, nos transportando para um cenário desafiador, mas, que foi vencido por alguém que disse sentado em um toco de uma árvore à beira de um córrego no descampado do Planalto Central :

 

 "Deste Planalto Central, desta solidão que em breve se transformará em cérebro das altas decisões nacionais, lanço os olhos mais uma vez sobre o amanhã do meu país, e antevejo esta alvorada com fé inquebrantável e uma confiança sem limites no seu grande destino".

 

Finalizo, indagando a mim mesmo sobre o que teria dito ou escrito o nosso JK Siqueira Campos, certamente também sentado em um toco, e às margens de um córrego qualquer para alguém que solicitasse dele a sua impressão da região como foi feito a Juscelino.

 

Salve Juscelino Kubitschek! Salve Siqueira Campos!

 

Essa é a minha Opinião!!!

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.