Projeto propõe prevenção da depressão e suicídio nas escolas de Palmas

Publicado em: 17 de Setembro de 2019
Foto Por: Divulgação
Autor: Ascom
Fonte: Ascom
Vereador Filipe Martins

Foi protocolado nesta terça-feira, 17, na Câmara de Palmas o Projeto de Lei que visa combater um problema que tem se tomado cada vez mais evidente e nossa sociedade: a depressão e o suicídio entre jovens e adolescentes, especialmente os do Ensino Fundamental e Médio.

 

O autor da proposta, vereador Filipe Martins (PSC) defende ser importante que se inicie um trabalho preventivo já no Ensino Fundamental. 

 

"Ampliar os espaços de debate sobre o assunto é importante, pois há um aumento no índice de suicídio entre jovens, conforme nos mostram várias reportagens e estudos sobre o tema: a taxa de suicídio entre jovens cresceu 10%, desde 2002, sendo o suicídio a quarta causa de morte entre os mesmos", defendeu na justificativa do projeto.

 

O PL propõe a criação de programas de ações preventivas nas escolas da capital, onde os educadores participarão de curso de formação e/ou requalificação sobre o assunto para lidar adequadamente com tema.

 

As escolas também poderão fazer parcerias com instituições públicas e/ou privadas para promover ações como palestras, workshops e outros instrumentos de capacitação, além de promover encontros com as famílias para inseri-las no debate.

 

Depois de ser aprovado na Câmara, o projeto poderá ser sancionado ou não pela Prefeitura de Palmas.

 

Dados alarmantes

 

Dados ainda inéditos mostram que, em 12 anos, a taxa de suicídios na população de 15 a 29 anos subiu de 5,1 por 100 mil habitantes em 2002 para 5,6 em 2014 - um aumento de quase 10%.

 

Os números obtidos com exclusividade pela BBC Brasil são do mapa da violência 2017, estudo publicado anualmente a partir de dados oficiais do Sistema de informações de mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde.

 

Segundo especialistas ouvidos pela BCC Brasil, o problema é normalmente associado a fatores como depressão, abuso de drogas e álcool, além das chamadas questões interpessoais-violência sexual, abusos, violência doméstica e bullying.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.