Após 10 dias, familiares conseguem enterrar acreano que morreu em acidente na Argentina

Mardens viajava de motocicleta quando houve o acidente no dia 1º de janeiro. Processo para chega do corpo durou 10 dias.

Publicado em: 12 de Janeiro de 2019
Foto Por: Arquivo pessoal
Autor: Mazinho Rogério, G1 AC — Cruzeiro do Sul
Fonte: G1
Família de acreano morto em acidente na Argentina aguarda chegada do corpo há 9 dias

Centenas de familiares e amigos aguardavam no Aeroporto de Cruzeiro do Sul, interior do Acre, pelo corpo de Francisco Mardens, de 40 anos, que chegou na cidade na madrugada desta sexta-feira (11).

 

O servidor público e outro colega que participavam de uma excursão de motoqueiros foram vítimas de um acidente de trânsito na Argentina, na terça-feira (1), e, por conta da burocracia, o traslado durou dez dias.

 

Acreanos morrem em acidente de moto na Argentina: ‘era o sonho deles’, diz mãe de uma das vítimas

 

Para os familiares de Mardens, a morte do motoqueiro que trabalhava como motorista de ônibus escolar, foi um choque.

 

Ao ser informada, a mulher do servidor público, Sirlene Souza entrou em desespero e não acreditava que o marido teria sido vítima de um acidente de trânsito.

 

“A família ficou sabendo por terceiros. Foi uma notícia que abalou todos nós, pois o Mardens era muito atencioso em tudo que ele fazia”, disse a mulher.

 

Mardens saiu de sua cidade natal para uma viagem de moto com amigos e cruzaria, além do Brasil, a Argentina, Chile, Peru e a Bolívia. Mas, logo que chegou à Argentina, o grupo de motoqueiros teve que interromper a viagem por conta de um acidente que matou três pessoas.

 

Além do servidor público, outro acreano, Renato Brosoni, de 33 anos, também foi vítima do acidente provocado por um motorista de uma caminhonete que atropelou os motoqueiros.

 

A terceira vítima foi um argentino, passageiro do carro envolvido no acidente.

 

Os corpos dos dois brasileiros levaram dez dias para chegar ao Acre. Depois de enfrentar um longo processo burocrático, foi preciso fazer um novo procedimento de embalsamamento em São Paulo e somente nesta sexta as duas vítimas chegaram as cidades de origem. Para a família, a longa espera aumentou o sofrimento.

 

“A morte já é angustiante para toda família e essa espera foi pior ainda. Dobrou o sofrimento de todo mundo, porque foi um sofrimento não só da família, foi de toda sociedade que acompanhou a gente nessa busca para trazer o corpo do Mardens, que Graças a Deus hoje está aqui”, lamentou a mãe, Rossilsa Sales.

 

A família do servidor público ainda não teve informações detalhadas de como o acidente ocorreu, mas acredita que o motorista do carro teria sido imprudente.

 

A mãe de Mardens disse que ainda avalia o que vai fazer sobre o caso.

 

Mardens era apaixonado por motos e já tinha participado de quatro aventuras em países vizinhos pilotando sua motocicleta de alta cilindrada.

 

No velório, centenas de amigos prestaram as últimas homenagens e acompanharam o enterro que ocorreu às 9h desta sexta-feira.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.