Imagens mostram filho saindo do local do crime e arma achada na casa da deputada Flordelis

Vídeos registraram movimentação antes e depois do assassinato do pastor Anderson do Carmo, em Niterói (RJ), no dia 16 de junho. Polícia também achou edredom sujo de sangue e fogueira no quintal da casa.

Publicado em: 22 de Junho de 2019
Foto Por: Reprodução/TV Globo
Autor: Felipe Freire, Leslie Leitão e Paulo Renato Soares, G1 RioG1 RJ
Fonte: G1
2h52 - Um dos filhos de Flordelis chega à casa dela e do pastor Anderson

Imagens de câmeras de segurança obtidas com exclusividade pela TV Globomostram a movimentação na casa da deputada federal Flordelis antes e depois do assassinato do pastor Anderson do Carmo, com quem ela era casada, em Niterói (RJ), no último domingo (16).

Nesta sexta-feira (21), a Polícia Civil informou que Flordelis e todos os que estavam na casa no dia do crime estão sendo investigados.

Um dos vídeos mostra o momento em que Flávio dos Santos, que confessou ter matado o padrasto com seis tiros, deixa a casa da deputada. Nas imagens, também é possível ver os investigadores encontrando a arma do crime, uma fogueira feita no quintal da casa e um edredom ensanguentado.

Cronologia

Às 2h52 de domingo, um dos filhos entra sozinho na casa de Flordelis. Às 3h08 quem aparece nas imagens é outro filho, Lucas dos Santos, de 18 anos, que desce de um carro. Às 3h15 Lucas sai andando da casa dos pais.

Segundo a polícia, ele pegou um carro de aplicativo e foi para um bar. O motorista do veículo já foi ouvido pela polícia e confirmou a versão. Por isso, os investigadores acreditam que Lucas não presenciou o crime. Ele é acusado de ter ajudado a comprar a arma usada no crime.

Às 3h25 quem chega na casa é o casal Flordelis e Anderson. Eles chegam em um carro preto, que entra na garagem do imóvel. Segundo a polícia, o pastor é assassinado minutos depois.

Flávio dos Santos, o assassino confesso, aparece nas imagens às 3h40, e sai correndo da casa e entra em um carro deixado no local. Naquele momento, Anderson já tinha sido assassinado. Dali, ele disse à polícia, que foi procurar uma viatura da PM para pedir ajuda, em uma tentativa de afastar suspeitas, segundo os investigadores.

Flávio volta para a casa às 3h53 no mesmo carro, sem a companhia de policiais.

Às 6h59, já de manhã, as câmeras registram Lucas, de camisa preta, e Flávio, de camisa azul, conversando com uma mulher ainda não identificada na frente de casa.

Vídeos da polícia

Outros vídeos, gravados horas depois pela Polícia Civil, mostram os investigadores encontrando a arma do crime, enrolada em um pano, em cima do armário de um dos cômodos da casa. Assim que acharam a pistola, os policiais a testaram e ela estava descarregada.

As imagens mostram também os policiais colocando luminol em um edredom e identificam manchas de sangue.

Em outra gravação, os policiais tentam salvar pedaços de objetos que estavam em uma fogueira feita no quintal da casa. Ainda havia fogo, mas a maior parte do que foi queimado já tinha virado cinzas.

Investigação

A polícia apura se o assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis, teve mais de uma motivação, além de questões familiares, como revelou a delegada Barbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), em entrevista ao RJ2 nesta sexta-feira (21).

Todas as pessoas que estavam na casa no dia do crime estão sendo investigadas, inclusive a deputada Flordelis, segundo a Polícia Civil.

"Não podemos descartar ninguém que estava próximo da cena do crime. Provavelmente, a motivação do crime é relacionada a uma questão que envolve a família, mas não se sabe de que natureza. Tudo indica que tem relação com as relações familiares, quem convivia com a vítima", disse a delegada Barbara Lomba.

Na quinta-feira (20), a Justiça aceitou o pedido de prisão temporária dos filhos do casal Lucas dos Santos e Flávio dos Santos Rodrigues pela morte de Anderson. Os dois eram apontados como os principais suspeitos e já tinham sido presos no início da semana por possuírem mandados de prisão por outros crimes.

Flávio dos Santos confessou o crime e disse ter dado seis tiros no padrasto. Ele disse ainda que irmão Lucas ajudou a comprar arma usada no crime.

Filho acredita em envolvimento de mãe e irmãs no crime

Um dos filhos da deputada Flordelis (PSD) contou na quinta-feira (20) à Polícia Civil que suspeita do envolvimento da mãe e de três irmãs na morte do pai, o pastor Anderson Carmo. Segundo o jovem, uma delas ofereceu R$ 10 mil ao irmão Lucas dos Santos para matar o pastor.

O RJ2 teve acesso a novo trecho do depoimento do filho de Flordelis. Ele conta que Flávio dos Santos pediu para o irmão guardar um documento de um carro dentro de um cofre no quarto dele em abril deste ano. Lá, ele viu um saco com munição de pistola, a arma usada no crime.

A assessoria de imprensa da deputada Flordelis negou que ela esteja sendo investigada. "A deputada federal Flordelis recebeu a intimação para depor como testemunha do caso, e não como investigada, porque não está sendo investigada."

Ainda segundo o texto, "os fatos estão sendo apurados". "Para que não reste dúvida, por favor, sejam específicos no questionar a polícia. A delegada responsável pelo caso, nas entrevistas que concedeu, não especificou e, como se trata de uma parlamentar, com as implicações que se tem, há a necessidade da informação prestada pela polícia ser específica e direta. Por isso, a bem da verdade, reafirmamos com base em todos os fatos e informações específicas que dispomos, que a deputada federal Flordelis não está sendo investigada."

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.