Polícia prende 19 manifestantes em SP durante protestos contra reforma da Previdência e cortes de verbas da Educação

Dez manifestantes foram detidos perto da USP e outros 9 na região da Paulista.

Publicado em: 15 de Junho de 2019
Foto Por: Celso Tavares/G1
Autor: G1 SP — São Paulo
Fonte: G1
SÃO PAULO, 18h38: Manifestantes ocupam os dois sentidos da Avenida Paulista em protesto nesta sexta-feira (14)

Por 

 

As manifestações contra a Reforma da Previdência e contra os cortes de verbas da Educação deixaram pelo menos 19 presos na cidade de São Paulo nesta sexta-feira (14). Parte do transporte público da cidade ficou paralisado em protesto contra o texto que muda as aposentadorias.

Pelo menos 111 cidades tiveram paralisação de serviços; houve atos em 189

Dez pessoas (7 alunos e 3 funcionários) foram presas enquanto participavam de um protesto na Avenida Francisco Morato e são acusados de atear fogo em um carro. Eles foram encaminhados ao Deic. Eles passarão por uma audiência de custódia na manhã deste sábado (15) no Fórum da Barra Funda.

Outras nove pessoas foram presas por depredação de ônibus, furtos e desacato na região da Avenida Paulista durante a noite de sexta. As ocorrências foram registradas no 78º DP, nos Jardins.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, 23 manifestantes foram detidos em todo o estado. Além dos 19 da capital paulista, 4 pessoas foram detidas em Sorocaba após depredarem um micro-ônibus e ameaçarem o motorista. Os autores foram liberados após prestarem depoimento no 5º DP do município.

Na capital paulista, quatro linhas do metrô tinham operação parcial por volta das 6h. A circulação de ônibus e trens ocorria normalmente. Em Santo André, houve bloqueio com protesto na Avenida do Estado, que liga São Paulo ao ABC Paulista. Também houve um bloqueio com carro incendiado na Zona Oeste da capital, e policiais reagiram com bombas de efeito moral. Dezenas de bancos fecharam.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.