Análise: qualquer desculpa para o empate do São Paulo com o CSA é brincar com a cara do torcedor

Tricolor vacila em casa contra time da zona do rebaixamento e fica a dez pontos da liderança

Publicado em: 16 de Setembro de 2019
Foto Por: Marcos Ribolli
Autor: Leandro Canônico — São Paulo
Fonte: Globo Esporte
Alexandre Pato lamenta chance perdida pelo São Paulo

Por mais imprevisível que seja o futebol (e ele sempre será), um time que almeja brigar pelo título do Campeonato Brasileiro não pode tropeçar contra uma equipe da zona do rebaixamento. Ainda mais o jogo sendo dentro de casa.

 

As vaias ao final de São Paulo 1x1 CSA, no Morumbi, pela 19ª rodada, portanto, são bem justas. O resultado fez o Tricolor cair para a sexta colocação e ficar a dez pontos do líder Flamengo. Embora Daniel Alves ainda confie na reação, o técnico Cuca é mais realista e entende que ficou difícil.

 

A frieza do placar estampada ao lado da tabela da competição já chamaria a atenção levando em consideração as realidades de São Paulo e CSA, dono do pior ataque da competição, com oito gols. Mas os números da partida aumentam o tamanho do tropeço do Tricolor no último domingo.

Veja só:

  • O São Paulo finalizou 30 vezes!
  • O CSA chutou apenas sete vezes a gol.
  • O São Paulo teve 10 chances reais!
  • O CSA, apenas duas.
  • O São Paulo levantou 32 bolas na área!
  • O CSA, apenas sete.

+ Veja a tabela do Brasileirão

 

Além de todo esse volume do time comandado por Cuca, o São Paulo teve 59% de posse de bola. Só que, mais uma vez, não conseguiu ser efetivo, não conseguiu definir e fez o gol de empate em uma bola rebatida que Reinaldo, um dos melhores em campo, aproveitou na reta final do jogo.

 

Por tudo isso, não há desculpa para o empate – o Tricolor, aliás, ao lado do Corinthians é o time que mais termina em igualdade no Brasileiro (8). E se houver alguma é brincar com a cara do torcedor.

+ Atuações: veja as notas dos jogadores do São Paulo

 

Contra o CSA, Cuca teve todos os seus medalhões de volta. Daniel Alves, Hernanes, Pablo, Pato...

Na arquibancada, mesmo em uma noite de domingo, quase 30 mil torcedores estiveram presentes.

 

As chances, como citado acima, apareceram. Mas o São Paulo, como rotineiro nos últimos anos, foi um time nervoso e desesperado quando ficou em desvantagem. E isso precisa melhorar.

 

Os mais otimistas podem até lembrar de 2008, quando o Tricolor tirou 11 pontos do líder Grêmio no segundo turno e foi campeão. Mas o cenário atual é bem diferente.

 

A imprevisibilidade do futebol pode mudar isso? Pode.

 

Mas o São Paulo precisa reagir para ontem. E por ter perdido dois pontos para o CSA em casa, não pode, por exemplo, se dar ao luxo de perder ponto para o Botafogo, no Rio de Janeiro, no jogo do próximo sábado, às 11h, no Engenhão, na abertura do segundo turno.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.