Bruninho comemora vitória difícil sobre o Irã na Liga das Nações: "Foi no coração"

Jogadores brasileiros valorizam a superação da equipe e a classificação para as semifinais da Liga das Nações contra os Estados Unidos, neste sábado, às 22h, no Sportv 2

Publicado em: 13 de Julho de 2019
Foto Por: Camilo Pinheiro Machado
Autor: Camilo Pinheiro Machado e Guilherme Roseguini — direto de Chicago, Estados Unidos
Fonte: Globo esporte

O bom começo do time brasileiro contra o Irã, na segunda partida da fase final da Liga das Nações, em Chicago, Estados Unidos, fez com que a seleção abrisse 2 a 0 no placar.

 

No entanto, embalados pela torcida que era maioria na arena da universidade IUC, os iranianos se recuperaram na partida, venceram os dois sets seguintes e chegaram a liderar o placar do tie break.

 

O técnico Renan Dal Zotto teve que alterar o time diversas vezes, à procura do melhor ajuste, e nos momento decisivos, o Brasil mostrou seu DNA vencedor.

 

- Foi no coração. A gente ainda tá sofrendo em alguns momentos do jogo, alguns momentos de dificuldade, o time fica um pouco tenso, toma 4 ou 5 pontos direto. No quarto set a gente esteve na frente e acabou deixano Irã voltar para o jogo, e esse é um time que não desiste, é preciso ter paciência. Os caras defendem cada bola e tinham a torcida toda, acho que se inflamaram com isso. Mas no fim usamos o coração no momento mais difícil e passamos para a semifinal - disse Bruninho, capitão do time que começou no banco, mas alternou com o levantador Fernando Cachopa a vaga na quadra contra o Irã.

 

Logo no primeiro set, o Brasil custava à achar seu melhor jogo, com o placar empatado em 4 a 4, até que uma sequência espetacular de saques de Lucarelli criou uma vantagem de seis pontos para os brasileiros. A partir daí a seleção ganhou confiança na partida.

 

Depois da partida, na zona mista de entrevistas, Lucarelli valorizou o bom saque de todo o time do Brasil e destacou a qualidade do experiente levantador adversário, Marouf.

 

- O Irã jogou muito bem hoje, tendo um levantador como o Marouf do outro lado, o passe na mão realmente é muito difícil, muito difícil de bloquear também. Ele com o passe na mão é fantástico, então nesse começo do último set a gente não conseguiu forçar muito o saque e ele fez chover. Por isso é importante essa consciência. Acho que o time todo hoje sacou muito bem, a gente não tev emuitos erros pros aces e vai ser importante pra semifinal também - disse Lucarelli.

 

Com a vitória sobre o Irã, o Brasil se recupera de uma estreia decepcionante contra a Polônia, quando perderam por 3 a 1. Dessa vez, o grupo brasileiro mostrou força para suportar momentos difíceis e paciência para superar uma experiente equipe.

 

- Por várias vezes nessa temporada, nós passamos por situações assim. NA fase de classificação, contra eles, nós estavamos perdendo no quarto set por 4 pontos e ganhamos, então essa nossa força, essa resiliência em momentos decisivos é importante. Nem sempre o jogo vai encaixar no início, alguém vai abrir uma vantagem, mas o jogo é longo, são cinco sets, então temos a possibilidade de voltar, mudar a estratégia e reverter o placar - contou Lucarelli.

 

Neste sábado o Brasil encara os donos da casa, os Estados Unidos, pelas semifinais da Liga das Nações com transmissão do Sportv 2 a partir de 22h, horário de Brasília.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.