Corinthians x Flamengo: como Cássio superou Diego Alves e ficou com a vaga na Copa da Rússia

Goleiros se enfrentam neste domingo, na Arena Corinthians, em duelo pelo Brasileirão

Publicado em: 20 de Julho de 2019
Foto Por: GloboEsporte.com
Autor: Alexandre Lozetti, Marcelo Baltar e Marcelo Braga — São Paulo
Fonte: GloboEsporte.com

Corinthians e Flamengo, adversários deste domingo na Arena Corinthians, às 16h (de Brasília), pela 11ª rodada do Brasileirão, terão em suas metas Cássio e Diego Alves, profissionais com carreiras consolidadas e que foram concorrentes pela vaga de terceiro goleiro na Copa do Mundo de 2018.

 

Vencedor na disputa, Cássio foi à Rússia na reserva de Alisson e Ederson, sem entrar em campo.

Situação que se manteve em junho/julho na disputa da Copa América no Brasil, quando o goleiro mais uma fez foi escolhido por Tite e Taffarel para a função emergencial dentro da lista dos 23.

O jogo entre Corinthians e Flamengo terá transmissão ao vivo da TV Globo para todo o país (exceto MG), com narração de Cleber Machado e comentários de Casagrande e Júnior (e Salvio Spinola na Central do Apito). O Premiere transmite para todo o Brasil com narração de Jota Júnior e comentários de Sérgio Xavier. O GloboEsporte.com acompanha em tempo real, com vídeos, e traz entrevistas dos dois times após o jogo, ao vivo.

A disputa na Seleção

Diego Alves foi por um período o goleiro titular da Seleção com Mano Menezes, entre 2011 e 2012. Na época, teve boa sequência e chegou a ficar seis jogos sem sofrer gols, igualando as marcas de Dida e Gilmar. Talvez não tenha ficado marcado pelo fato de não ter sido titular em uma competição oficial. Na época, o Brasil, como país-sede, não disputava eliminatórias para Copa do Mundo, e Diego acabou disputando muitos amistosos.

Na sequência dos anos, Alves teve algumas poucas convocações com Felipão e Dunga. Em 2016, foi um dos três goleiros convocados na Copa América Centenário disputada nos EUA, mas não atuou.

Por Tite, foi chamado para amistosos em junho de 2017, tendo sua primeira chance com o técnico na seleção antes mesmo de Cássio. Foi navitória por 4 a 0 contra a Austrália, em jogo em que não foi exigido. No mesmo ano, em novembro, Cássio estreou no o segundo tempo da vitória por 3 a 1 contra o Japão, em partida em que sofreu um gol. Dias depois, foi campeão brasileiro.

Com fama de pegador de pênaltis no Valencia, da Espanha, Diego aceitou proposta do Flamengo em julho de 2017. Em sua chegada, disse que a mudança para o Brasil não tinha relação direta com o sonho de voltar à Seleção, mas colocou isso como um dos seus objetivos.

– Acredito que a seleção brasileira é um prêmio pelo momento que o jogador vive no seu clube. Em todos os clubes em que passei, tive a oportunidade de estar na Seleção. Vou trabalhar bastante para também ser convocado no Flamengo – projetou Diego, há exatos dois anos.

Tite e sua comissão técnica, porém, viam Diego Alves atrás de outros concorrentes em alguns critérios técnicos.

Com Alisson e Ederson com vagas carimbadas, Cássio passou a disputar uma vaga direta com Weverton, em transição entre Atlético-PR e Palmeiras, e com Neto, que havia deixado a Juventus para acertar exatamente com o Valencia, ex-clube de Diego Alves.

Multicampeão pelo Corinthians (são nove títulos) e com relação forte com o próprio Tite e sua comissão, Cássio acabou sendo o escolhido para a vaga na convocação de maio de 2018. Campeão paulista naquele ano, obteve a vaga por sua experiência em grandes torneios e pela boa fase.

Fora do Mundial da Rússia, Diego Alves teria um término de 2018 ainda pior. Ao se recusar a ficar no banco de reservas numa partida em novembro, o goleiro entrou em atrito com o técnico Dorival Júnior e ficou muito próximo de antecipar sua saída do clube.

A troca de comando na cúpula rubro-negra, com eleições no fim do ano, mudou novamente a situação de Diego Alves. Após conversas com o vice de futebol Marcos Braz e com Abel Braga, o goleiro ficou e reconquistou a posição de titular.

Diego Alves teve grandes atuações em 2019, especialmente em jogos da Libertadores. Em mais de uma oportunidade foi eleito o melhor em campo na competição. Hoje, é titular inquestionável, embora conviva com a sombra de César.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.