Tocantinenses e gachos duelam pela segunda vez na Copa do Brasil

Publicado em: 03 de Abril de 2016
Foto Por: Romrio Santos/Tocnotcias
Fonte: Globo Esporte/ Tocantins
Tocantinpolis encara o Juventude, de Caxias do Sul, na Copa do Brasil

A primeira equipe a representar o Tocantins em uma Copa do Brasil foi o Kaburé, em 1994. De 1994 até 2016, houve apenas um confronto entre gaúchos e tocantinenses pela Copa do Brasil, e os gaúchos levaram a melhor. Em 2004, o XV de Novembro eliminou o Palmas nas quartas de final da competição. Em 2016, será o segundo encontro entre os dois estados nesta competição, desta vez entre Tocantinópolis e Juventude.

Em 2004, o Palmas estava fazendo a melhor campanha de uma equipe do estado em competições nacionais, feito que nenhum clube do Tocantins superou até hoje. O confronto entre o Tricolor e o XV de Novembro, time de Campo Bom (RS), aconteceu nas quartas de final, quando o representante da capital tocantinense já havia passado tradicionais times do futebol brasileiro como: Gama, Remo e Nacional-AM.

A partida de ida entre Palmas e o XV de Novembro aconteceu no estádio Sady Schmidt, em Campo Bom, o time da casa venceu por 3 a 0. Na partida de volta no estádio Nilton Santos, na capital do Tocantins, novo triunfo da equipe gaúcha, desta vez por 1 a 0, resultado que eliminou o Palmas.

Em 2016, o duelo será entre Tocantinópolis e Juventude, um confronto de alviverdes, pela primeira fase da Copa do Brasil. O primeiro encontro está marcado para o dia 6 de abril, às 20h30, no estádio Ribeirão. Para garantir o jogo de volta, no dia 26 de abril, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, o TEC não pode perder por mais de um gol de diferença.

Quartas de final de 2004 entre gaúchos e tocantinenses:

XV de Novembro 3 x 0 Palmas - No estádio Sady Schmidt
Palmas 0 x 1 XV Novembro - No estádio Nilton Santos 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.