Família de Moisés segue sem informação da polícia e se diz “destroçada”: “Um pesadelo prolongado”

Fidel Costa, irmão do prefeito, conta que autoridades só repassam que caso está sob sigilo e em segredo de Justiça e que esperam resultados de exames

Publicado em: 13 de Setembro de 2018
Foto Por: Álbum da família
Autor: Cleber Toledo
Fonte: Cleber Toledo
Fidel (d) descreveu Moisés como um ser humano pacífico, amigo de todo mundo e extremamente educado (Foto: )

Fidel Costa, irmão do prefeito de Miracema, Moisés Costa da Silva, o Moisés da Sercon, disse em entrevista ao CTnessa quinta-feira, 13, que a família não tem qualquer informação da polícia sobre o andamento das investigações que apuram a morte do gestor municipal e que a viúva vive em situação de “pânico e medo”.

 

“A polícia não diz nada. Só informa que as investigações estão bem adiantadas, que correm em sigilo e em segredo de Justiça. Eles contam ainda que estão esperando os resultados de exames solicitados. Entendemos que a polícia precisa de um tempo para concluir o inquérito, contudo, a família fica angustiada com a demora”, contou Costa.

 

Segundo ele, sua família está “destroçada, desolada, mutilada e em choque”. Não conseguimos acreditar no que aconteceu. Parece um pesadelo prolongado. Estamos sem rumo. Todo mundo chora muito”,“ revelou.

 

Questionado se a família acredita que o caso será esclarecido, Costa diz que é tudo que eles esperam. “É tudo que queremos. Quanto mais o tempo passa, mas nós sofremos com tantas especulações inverídicas. Não queremos vingança, mas justiça. Nesta sexta-feira [14], faremos uma manifestação pedindo justiça e paz. Convidamos os 138 prefeitos para participar do ato. Muitos já confirmaram”, afirmou.

 

Ele garantiu que o irmão não tinha inimigos. “Ele tinha adversário políticos, mas não tinha inimigo. Isso é que nos deixa perplexos. Ele era um ser humano pacífico, era amigo de todo mundo, tinha bom coração e era extremamente educado”, revelou.

 

Costa foi enfático ao dizer que a família não acredita na hipótese de suicídio. “Essa hipótese não existe entre nós. É a mais remota que pensamos. Meu irmão estava em um dos melhores momentos da sua vida. Além da vida familiar, ele estava realizado dentro da política. Foi o mais bem votado no Estado. Dentro do 1 ano e 7 meses, ele conseguiu entregar obras que a população esperava havia mais de 30 anos. Não temos a menor ideia do que aconteceu. Não apontamos dedos para ninguém. Não sabemos se foi um crime político ou não”, disse.

 

Quanto à viúva, Camila Fernandes, ele contou que está “arrasada”. “Ela vive em situação de pânico e medo. Em um estado de dor profunda pela perda do marido. Entre namoro e casamento, eles estavam juntos havia 18 anos. Não tinham filhos e estavam começando um tratamento para tê-los. Ela está arrasada”, reforçou.

 

Redes sociais


Costa contou que, apesar das investigações correrem sob sigilo, a polícia teria informado para a família que a pessoa que produziu um áudio, insinuando um crime passional, já teria sido localizada. “Quem cria e espalha comete crime cibernético vai responder por ele”, comentou.

 

 

Manifestação


A família do prefeito vai promover uma manifestação por justiça e paz nesta sexta-feira, 14, a partir das 17 horas. A caminhada, com a participação de amigos e de toda a população, sairá da frente da residência da família até a Praça Derocy de Morais.

 

Os manifestantes estarão vestidos de branco e os organizadores dizem que será um momento “para unir vozes pedindo por justiça e paz, deixando a mensagem de amor e esperança”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.