Irmão de Moisés da Sercon: “Família é prisioneira na própria casa”

Publicado em: 11 de Janeiro de 2019
Foto Por: Divulgação
Autor: Cleber Toledo
Fonte: Cleber Toledo
Moisés da Sercon, assassinado em agosto

A família do prefeito de Miracema, Moisés Costa da Silva, o Moisés da Sercon, assassinado em agosto, disse que saiu bastante satisfeita da reunião com o novo secretário estadual de Segurança Pública, Cristiano Barbosa Sampaio, e a cúpula da pasta.

 

“Nos deixou mais tranquilos e certos de que o caso vai se elucidado”, afirmou o irmão do prefeito Fidel Costa ao quadro “Entrevista a Distância”.

 

Segundo ele, apesar de não dar detalhes para não atrapalhar as investigações, a Polícia “aparentemente já sabe o que aconteceu”.

 

“Está bem próximo de chegar a essa conclusão”, afirmou Fidel. O irmão de Moisés conta que o secretário garantiu que o caso é prioridade e que não demorará muito para o desfecho.

 

Fidel disse que a família do prefeito está “destroçada”. “Muitos não conseguem ir para o trabalho, alguns pegaram atestado, recomendado pelo próprio médico por não ter condições de trabalhar por questões emocionais”, contou.

 

Ele disse que é muito difícil a situação da viúva de Moisés, Camila Fernandes.

 

“Quem conviveu com a Camila há cinco meses e a vê hoje fica assim com senso de piedade de ver o estado em que ela está, sem condições de conduzir as coisas, a empresa do marido, porque é uma dor profunda, que não desejamos para ninguém”, afirmou. “É uma dor sem tamanho, um pesadelo prolongado.”

 

Fidel ressaltou que o desfecho do caso “não trará Moisés de volta”, mas “que pelo menos traga um pouco de paz, para a família voltar ao normal”. “Aos seus locais de trabalho, à sua vida social, porque hoje estamos como prisioneiros dentro das nossas próprias casas”, lamentou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.