Amazon vende ativos de computação em nuvem na China após aperto na regulamentação

Publicado em: 15 de Novembro de 2017
Foto Por: Reuters
Fonte: G1 (Reuters)
Amazon logo

A Amazon está vendendo seu negócio de armazenamento em nuvem na China, após a regulamentação de dados online apertar no país e criar obstáculos para empresas estrangeiras de tecnologia.

A Beijing Sinnet Technology, parceira da Amazon na China, informou em uma apresentação na segunda-feira (13) que comprará a unidade de computação pública em nuvem da Amazon Web Services (AWS) no país por até US$ 301,2 milhões.

"Para cumprir a lei chinesa, a AWS vendeu certos ativos de infraestrutura física para a Sinnet", informou um porta-voz da Amazon na terça-feira (14).

Ele acrescentou que a empresa continuará dona da propriedade intelectual de seus serviços em todo o mundo.

Os reguladores chineses endureceram as regras para serviços estrangeiros de dados e nuvem operarem no país. Além de novas medidas de vigilância e análise dos dados transferidos para fora do país, as leis que entraram em vigor em junho exigem que as empresas armazenem os dados em território chinês.

"Este movimento é principalmente em torno da conformidade regulamentar", disse Charlie Dai, analista da Forrester Research, com sede em Pequim.

O negócio de nuvem da Amazon no país já enfrentou regras mais duras devido aos controles da internet da China. Em agosto, a Sinnet disse aos clientes que desligaria VPNs (redes de acesso remoto) e outros serviços em suas redes que permitiam aos usuários contornar o chamado "Great Firewall", sistema que restringe o acesso a sites estrangeiros, citando orientações diretas do governo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.