MC Sapão morre de pneumonia; quadro oferece riscos se há demora para tratar

Após ficar internado com pneumonia grave por 9 dias, MC Sapão, de 40 anos, faleceu no Rio de Janeiro

Publicado em: 20 de Abril de 2019
Foto Por: divulgação
Autor: Giulia Granchi
Fonte: UOL VivaBem, em São Paulo

Quadro é caracterizado por inflamação aguda nos pulmões

Especialista explica como a doença se torna grave e pode levar à morte

Após 9 dias internado com pneumonia, o cantor de funk Jefferson Fernandes Luiz, mais conhecido como MC Sapão, faleceu na tarde desta sexta-feira, no Hospital municipal Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A doença é caracterizada por inflamação aguda nos pulmões, geralmente provocada por vírus ou bactérias. Em casos mais raros, fungos, outros organismos e substâncias também podem ser os responsáveis pelo quadro. "Quando os alvéolos pulmonares, que têm a função vital de captar oxigênio pro nosso corpo, são acometidos por inflamação, o órgão não conseguem exercer sua função básica e o paciente começa a sofrer os sintomas", explica Carlos Carvalho, pneumologista do HCor (Hospital do Coração).

O que pode aumentar a gravidade do quadro?

Extensão

Quando maior a área infectada, maior a gravidade do quadro. Demorar para começar o tratamento pode causar a extensão da infecção.

Baixa imunidade

"O corpo de uma pessoa com boa resposta imune luta contra a infecção, melhorando as chances de recuperação", explica Carvalho.

Virulência do agente infeccioso

De acordo com o especialista, a o vírus também desempenha um papel importante para determinar a gravidade da doença. "Vai depender se é um vírus comum, como o da gripe, que oferece sintomas mais leves, ou mais agressivo, como H1N1", aponta.

Como a pneumonia leva à morte?

Conforme explica Carvalho, há duas situações que podem causar a morte pela doença. A primeira é o comprometimento dos pulmões em grande extensão. O paciente pode sofrer de insuficiência respiratória, levando a oxigenação do sangue a ser menor, causando desequilíbrios em todo o organismo e eventualmente causando a morte.

Outra possibilidade é o quadro de sepse, quando bactérias ou outros agentes infecciosos chegam à corrente sanguínea e se espalham pelo corpo. "Aí o problema vira extensivo e pode ocorrer insuficiência de outros órgãos", informa.

Tratamento

O tratamento deve acontecer o mais rápido possível depois que o paciente recebe o diagnóstico, para evitar complicações e diminuir o risco de morte. O paciente deve repousar e receber cuidados de suporte, como hidratação adequada, uso de antipiréticos e analgésicos. A escolha da terapia para inibir a proliferação depende do tipo de micro-organismo com maior probabilidade de estar por trás da infecção, o que nem sempre é possível determinar na hora.

A duração do tratamento depende da gravidade, mas a maioria dos pacientes se restabelece em cerca de duas semanas. Nos casos graves, os pacientes podem apresentar sintomas como fadiga por mais tempo.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.