Aceitação e acolhimento podem evitar tentativas de suicídio

Publicado em: 14 de Setembro de 2018
Foto Por: Divulgação
Autor: Ascom
Fonte: Ascom

No mês de prevenção ao suicídio, conhecido internacionalmente como Setembro Amarelo, o tema ganha destaque dentro da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas e da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG), em Araguaína. Nesta e na próxima semana, cerca de 150 reeducandos, servidores do Estado e colaboradores das duas unidades prisionais do Tocantins participam de palestras e rodas de conversas sobre a importância da prevenção e os cuidados com a saúde mental. A iniciativa é do Governo do Tocantins, por meio da Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju), Conselho da Comunidade e Embrasil Serviços, empresa responsável pela cogestão das duas unidades prisionais.

 

A primeira ação foi realizada na última quarta-feira (12), na CPP de Palmas, com a participação de 52 internos, servidores e colaboradores. Segundo a psiquiatra Monique Barros de Almeida, da equipe da Embrasil Serviços, o julgamento do paciente com sofrimento mental é, hoje, a principal barreira para a prevenção ao suicídio dentro das penitenciárias.

 

“Várias questões interferem na aceitação e no acolhimento do paciente, que muitas vezes é julgado pelos demais como um fraco, um pecador ou que quer apenas chamar a atenção. Esse tipo de reação só aprofunda o sofrimento mental do outro”, alerta a profissional.

 

Segundo a psiquiatra, a aceitação e o acolhimento é o melhor caminho para se iniciar um tratamento e isso tem que começar dentro do grupo de convivência. “Existem sinais de comportamento que evidenciam de forma clara quando uma pessoa está passando por um processo de sofrimento mental. Alteração do sono, irritabilidade, tristeza e isolamento social são os principais. Quando notar esses sinais em alguém, chegue perto, aceite, converse e sugira um tratamento”, ensina.

 

Monique afirma ainda que, dependendo do grau de comprometimento mental, a terapia muitas vezes é o suficiente para a recuperação do indivíduo. Em quadros mais avançados, o uso de medicamentos se faz necessário. “Em qualquer caso, o acompanhamento médico é essencial”, destaca.

 

 

O suicídio é considerado um problema de saúde pública. A cada 45 minutos, uma pessoa comete suicídio no Brasil. No mundo, há uma tentativa a cada três segundos e um suicídio a cada 40 segundos. Pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia. Segundo a Organização Mundial da Saúde,?nove em cada dez casos poderiam ser evitados com a prevenção.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.