Aposentado pode perder rim doado pela irmã por falta de remédio para evitar rejeição ao transplante

Ele contou que não consegue mais encontrar o sirolimo na Assistência Farmacêutica. Cada caixa custa o dobro do salário que ele recebe do INSS.

Publicado em: 13 de Setembro de 2019
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Aposentado pode perder o rim por falta de medicamento

O aposentado Manoel Antônio Rodrigues, que mora em Palmas, vive uma situação dramática. Ele corre o risco de perder o rim pela falta de um medicamento usado no tratamento após o transplante. Ele recebeu a doação da própria irmã em uma cirurgia há 15 anos. O remédio, chamado sirolimo, é necessário para evitar a rejeição do organismo ao novo órgão.

 

Manoel conta que sempre pegou todos os remédios necessários na Assistência Farmacêutica do Estado. Ele até tentou conseguir novas caixas nos últimos dias, mas a informação que recebeu é de que o sirolimo está em falta. A última caixa que ele tinha em casa acabou nesta quarta-feira (11).

 

O nefrologista Antônio Amadeu Giannasi explica sobre o risco que o aposentado corre. "Tem pessoas que com pouco tempo já iniciam um processo de rejeição e alguma não tem nem tempo de a gente resgatar deste processo de rejeição".

 

Seu Manoel está de mãos atadas porque cada caixa do remédio custa cerca de R$ 2,5 mil na farmácia. O valor é o dobro do salário que ele recebe como aposentado do INSS. "Agora eu estou sem saber o que é que eu faço. Estou com medo de ficar sem tomar muitos dias aí e depois perder os rins".


O Secretária Estadual de Saúde, Edgar Tollini, disse que o problema foi que um fornecedor não entregou o produto no tempo determinado e que espera que a situação seja resolvida o mais rápido possível.

 

O Ministério da Saúde informou que mudou o laboratório que fornece o sirolimo ao Sistema Único de Saúde e que a previsão é que o novo contrato seja fechado até o fim de setembro. Disse ainda que os problemas no envio do remédio foram repassados aos órgãos de controle.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.