Estiagem de mais de 100 dias faz cachoeira ser interditada para turistas em Palmas

Volume de água diminuiu muito na cachoeira do Escorrega Macaco, no distrito de Taquaruçu. Região tem mais de 80 quedas d'água e sobrevive do turismo.

Publicado em: 17 de Setembro de 2019
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Volume de água da cachoeira do Escorrega Macaco caiu

A estiagem que já dura mais de 100 dias no Tocantins transformou a paisagem no distrito de Taquaruçu. Além das constantes queimadas, as cachoeiras que formam o principal atrativo turístico da região sofrem com a diminuição do volume de água. Na cachoeira do Escorrega Macaco, uma das mais visitadas, o acesso para turistas foi interditado em função do risco de acidentes.

 

A Escorrega Macaco fica na mesma trilha da cachoeira da Roncadeira, a mais conhecida da região. O responsável pela propriedade onde estão as duas quedas d'água, Neusival Mendes, afirma que o volume diminui a cada ano e que a preservação na nascente é uma preocupação, já que além do turismo a água que cai das cachoeiras abastece as casas do distrito.

 

"Toda a população de Taquaruçu depende exclusivamente da água da roncadeira para se abastecer. Então se acontecer algum problema nós temos uma comunidade inteira sem água", afirma.

 

O doutor em Recursos Hídricos Fernan Vérgara afirma que a ação humana pode agravar um problema que já é gerado pela falta de chuvas. "Uma barragem não autorizada com um desmatamento, um processo erosivo, podem acelerar esse processo, acelerá-lo, intensificá-lo mais ainda".

 

A previsão meteorológica indica que Palmas só deve receber volumes de chuva consideráveis a partir da segunda quinzena de outubro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.