Moradores reclamam de alagamentos, mato alto e buracos nas ruas do Aureny III

Setor fica na região sul de Palmas e problemas estão causando transtornos. Vídeo mostra salão de beleza alagado.

Publicado em: 19 de Março de 2019
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Problemas ficam na região sul de Palmas

Os moradores e comerciantes da região sul de Palmas estão reclamando de problemas estruturais no setor Aureny III.

 

Segundo eles, por causa da falta de infraestrutura, a água da chuva fica acumulada e entra para dentro das casas e estabelecimentos. Além disso, o mato alto e ruas cheias de buracos estão causando transtornos. 

 

O cabeleireiro Magno Batista tem um salão na rua 38. Ele lembra que a última chuva deixou o prédio cheio de água suja.

 

"Teve um cliente que ficou uma hora esperando tirar a água de dentro do meu estabelecimento. Tem 10 anos que trabalho aqui nesse sofrimento. Toda vez que chove estraga dentro. As coisas molham tudo", reclamou.

 

O mato alto também é um problema na mesma rua. A microempresária Marivânia Rodrigues disse que a filha dela foi assediada no local por volta das 11h40.

 

"Minha filha estava voltando da escola e um rapaz levantou na rua e abordou ela. Ficou chamando a atenção dela".

 

Os moradores também reclamam das ruas esburacadas. Na porta da casa da funcionária pública Francisca Mendes já não é mais possível estacionar veículos.

 

"Para quem já sabe, durante o dia é menos perigoso, mas a noite está muito difícil". A mulher acredita que o serviço de tapa-buracos não é suficiente. "Não vai resolver. Seria um recapeamento. Fazer tudo de novo e aí eu acredito que vai dar certo", disse.8

A Secretaria de Infraestrutura de Palmas informou que toda a região do Aureny III está sendo atendida e a rua 38 irá receber serviços de terraplanagem.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.