Palmenses investem para acompanhar Copa do Mundo em casa

Publicado em: 13 de Junho de 2018
Foto Por: divulgação
Autor: Ascom
Fonte: Ascom

Em Palmas, os jogos do mundial de futebol 2018 serão acompanhados preferencialmente nos lares. É o que mostra uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que mede a intenção de consumo para a Copa do Mundo. Os dados estão disponíveis para download no link: https://bit.ly/2sP90gu.

Entre os entrevistados palmenses que vão consumir produtos e serviços especificamente para o Mundial na Rússia, 12,2% pretendem adquirir televisores. Este é o segundo maior resultado em comparação às outras capitais, ficando atrás somente de Manaus, com 12,6%. A média nacional para esta questão da pesquisa é de 4,3%.

Ainda sobre a aquisição de produtos, 77,2% disseram que vão às compras em lojas físicas, contra 22,8% que preferem a internet. Em relação à forma de pagamento, 43,3% devem pagar à vista e 56,7%, parcelado.

Outro dado relevante mostra que aproximadamente 70% dos entrevistados em Palmas afirmaram que gastarão mais com alimentação e bebidas em domicílio durante os jogos. "Esses dados mostram que os torcedores de Palmas preferem acompanhar as transmissões dos jogos em casa, porém, a porcentagem dos que devem ir à bares e restaurantes para assistir também é significativa, sendo mais de 16%, muito próximo da média do Brasil, que registrou 18,8%", explica Fabiane Cappellesso, assessora econômica da Fecomércio Tocantins.

 

Destaque nacional

 

A questão em que Palmas mais se destacou foi em relação ao valor que deve ser gasto durante a Copa. Para esta pergunta, 73,6% dos palmenses disseram ter intenção de investir acima de R$ 300,00, ficando bem acima da média nacional (39,2%) e em primeiro lugar nesta categoria. Estes números se referem aos cerca de 20% dos entrevistados que afirmaram ter intenção de consumir na Copa do Mundo, já que 81,1% dos respondentes disseram que não farão investimentos durante o período.

 

Brasil

 

No cenário nacional, houve uma queda na pretensão de compras nesta Copa em relação à de 2014. "Em 2018, 24% das famílias brasileiras relataram que tem intenção de consumir pelo menos um produto neste Mundial. Há quatro anos, essa intenção atingia mais da metade da população pesquisada", comenta o chefe da Divisão Econômica da CNC, Fabio Bentes.

Segundo Bentes, as condições de consumo deste ano ainda se encontram menos favoráveis do que em 2014 e a recuperação da economia e do consumo segue lenta e sujeita a oscilações. Além disso, a questão geográfica também influenciou o resultado da pesquisa, já que a última Copa do Mundo foi realizada no Brasil.

A pesquisa deste ano foi feita no final de maio, com o objetivo de capturar qualitativamente as intenções de gastos com bens e serviços dos consumidores brasileiros decorrentes da proximidade da Copa do Mundo da Fifa 2018. Foram aplicados 18 mil questionários de entrevistas presenciais nas vinte e seis capitais e/ou regiões metropolitanas do país, além do Distrito Federal. A apuração dos resultados consiste na obtenção da distribuição percentual das respostas dos entrevistados, segundo predominância de gastos.

 

(Ascom Fecomércio Tocantins, com informações da CNC)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.