Propriedades na zona rural de Palmas são vistoriadas por fiscais após aumento das queimadas

Naturatins informou que visitas foram concluídas no distrito de Taquaruçu Grande e mais oito regiões serão vistoriadas. Além das punições para infratores, equipes vão orientar os produtores da cidade.

Publicado em: 05 de Setembro de 2019
Foto Por: Naturatins/Divulgação
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Propriedades na zona rural de Palmas estão sendo visitadas

Propriedades na zona rural de Palmas estão sendo vistoriadas por uma força-tarefa composta por fiscais do Naturatins e outras autoridades ligadas à área ambiental. O trabalho é parte do esforço para combater as queimadas, que atingiram vários pontos da serra do Lajeado desde o início do período de estiagem.

O Naturatins informou que já concluiu as visitas no distrito de Taquaruçu Grande e que mais oito regiões devem ser vistoriadas nos próximos dias. O foco da força-tarefa é o de coibir queimadas, mas outros crimes ambientais também serão fiscalizados.

Os produtores que não tiverem nenhuma irregularidade na propriedade receberão orientações sobre como agir em casos de incêndios florestais. Também estão sendo divulgados números que podem ser usados para denúncias: a Linha Verde (0800 63 11 55) e também o 153, da Guarda Municipal Ambiental, o 190 da Polícia Militar e ainda o 9 9988-0030 da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Além do Naturatins, a ação reúne a Defesa Civil Municipal, Ministério Público Estadual (MPE), Batalhão de Policia Ambiental do Tocantins (BPMA-TO), Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Contra o Meio Ambiente (Demag), 22º Batalhão de Infantaria do Exército e o Corpo de Bombeiros Militar.

Desde que o começo do ano, o Tocantins já registra mais de 7,3 mil focos de queimadas. Apenas nos quatro primeiros dias do mês de setembro, o número de focos passa de 300.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.