Cinthia presta contas e divulga cronograma de pagamento das progressões

Publicado em: 15 de Março de 2019
Foto Por: Divulgação
Autor: T1
Fonte: T1
Cinthia Ribeiro

A gestora completa nessa data um ano frente a gestão. Garante que graças ao equilíbrio das contas do Município, que fechou o ano de 2018 com um superavit de R$ 87 milhões

 

A prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) escolheu começar a prestação de contas de um ano da sua gestão, no próximo dia 3 de abril, dentro da própria casa.  Foi nesta mesma data, em 2018, que o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), deixou o cargo para disputar as eleições para o governo do Tocantins. Assumindo, assim, Cinthia, que era sua vice até o momento.

 

Na oportunidade, a gestora pretende fazer um grande chamado aos servidores para, dentre outras coisas, anunciar o cronograma de enquadramento e pagamento das progressões e titularidades das diversas categoriais de servidores, do período de 2016 até agora.

 

De acordo com a gestão, por se tratar de um estudo complexo ,que envolve classes e categorias distintas, a prefeitura dedicou o ano de 2018 à realização deste levantamento, coordenado pela Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão, na liderança do secretário Thiago de Paulo Marconi.

 

Ainda segundo a própria prefeitura, graças ao equilíbrio das contas do Município, que fechou o ano de 2018 com um superavit de R$ 87 milhões, será possível honrar o compromisso com os servidores e o efetivo reconhecimento de seus direitos.

 

Superávit de R$ 87 milhões

 

O secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Humano, Thiago Marconi, apresentou aos vereadores, no dia 26 de fevereiro, a Prestação de Contas do 3º quadrimestre de 2018, com um resultado positivo de R$ 87 milhões, demonstrando que o Município cumpriu todas as metas fiscais que foram fixadas para o exercício.

 

Na prestação de contas, o relatório confirmou, de forma sintetizada, a execução orçamentária e financeira do município de Palmas ao longo dos quadrimestres do ano de 2018 e verificou o alcance das metas fiscais que foram estabelecidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018 e operadas pela execução da Lei Orçamentária Anual.

 

De acordo com o relatório, foi apontado que “Palmas possui indicadores fiscais que indicam sustentabilidade de sua dívida pública compatíveis com suas necessidades locais, sem que para tanto incorra em expansão deliberada do endividamento público”, conforme anotado nas considerações iniciais.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.