Deputado Paulo Mourão entrega Título de Cidadão Tocantinense a personalidades

Publicado em: 05 de Dezembro de 2018
Foto Por: divulgação
Autor: Antônio Gonçalves
Fonte: Ascom
Sessao solene entrega de titulo de cidadão tocantinense

O deputado Estadual Paulo Mourão (PT) homenageou na manhã desta terça-feira, dia 04, com o Título de Cidadão Tocantinense, personalidades importantes da sociedade que escolheram o Tocantins para viver e que contribuíram com a história e o crescimento do Estado.

O parlamentar disse que a concessão de cidadania é uma homenagem séria e de grande relevância que reconhece os esforços e trabalhos daqueles que vieram de outros estados, para contribuir com o desenvolvimento do Tocantins. 

 "A honraria é mais que uma condecoração é uma homenagem justa em reconhecimento ao trabalho e dedicação dessas pessoas nascidas em outras terras, que escolheram o Tocantins para dedicar sua vida e trabalho. Por isso estamos aqui dividindo com elas o nosso orgulho e honra de chamar-se tocantinense", declarou.

A propositura do deputado Paulo Mourão reconheceu como cidadãos tocantinenses: o Procurador de Justiça do Ministério Público Estadual  Ricardo Vicente da Silva; o Procurador de Justiça do Ministério Público Estadual  Alcir Raineri Filho; a Promotora de Justiça do Ministério Público Estadual  Maria Roseli de Almeida Pery; o ex-Chefe-geral da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO), o Engenheiro Agrônomo Carlos Magno Campos da Rocha e o Diretor Superintendente do SEBRAE/TO, Omar Antônio Hennemann.

Durante a entrega dos títulos, o Capitão-de-Mar-e-Guerra Vilmar José Fortuna, que foi Capitão de Fragata da Capitania dos Portos do Araguaia-Tocantins, recebeu também das mãos do deputado Paulo Mourão, o Título de Cidadão Tocantinense, propositura apresentada em 2010, pelo então deputado estadual na época, César Halum.

 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.