Gomes diz que quer fazer parte do MDB com democracia, diálogo e busca de resultado

Publicado em: 11 de Fevereiro de 2019
Foto Por: Divulgação
Autor: Cleber Toledo
Fonte: Cleber Toledo
Senador Eduardo Gomes

O senador Eduardo Gomes (MDB) é o convidado do quadro “Entrevista a Distância”. Ele conversou com o CT de sua residência em Brasília, uma semana depois da polêmica eleição da Mesa Diretora, da qual o tocantinense ficou com a vaga de 2º secretário.

Na conversa, Gomes fala sobre sua posição na disputa, e ainda sobre o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e a relação com o governador Mauro Carlesse (PHS), com quem diz ter “um compromisso claro e transparente”.

O senador disse que um dos motivos que o levaram a ingressar no MDB foi o que chamou de “transformação interna” do partido, liderada pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e outros líderes. “Eles pretendem propor no começo deste ano uma renovação sem o confronto, renovação por um novo jeito de fazer política. Isso me estimulou bastante”, revelou.

Gomes avaliou que tem “uma tranquilidade muito grande para desenvolver política com o MDB”. “Primeiro porque chego no MDB já eleito, empossado, com respeito do MDB nacional, mas principalmente com a compreensão de que a gente deve tocar o MDB do Estado com diálogo”, defendeu.

Ele disse que quer fazer parte da sigla como sempre fez nos grupos políticos que frequentou. “Com democracia, com diálogo, com busca de resultado e com uma dinâmica diferente, porque tenho certeza de que novos líderes virão também”, afirmou.

O parlamentar contou que vai fazer uma visita pessoal a todos os membros da executiva do MDB, líderes históricos e de todas as regiões. “Quero proporcionar aos companheiros do MDB novos espaços, novas perspectivas, e tenho certeza de que é isso que vai acontecer”, projetou.

 

Dia da Autonomia


O senador ainda afirmou que pretende fazer uma homenagem a seu primeiro suplente, o ex-governador Siqueira Campos (DEM), no dia 18 de março, Dia da Autonomia do Tocantins. Siqueira assumirá o mandato de senador nessa data. “Para que tenha todos os olhares da população tocantinense e brasileira para registrar a sua carreira política do plenário do Senado e do Congresso Nacional. Para mostrar ao Brasil que valeu a pena ter acreditado na divisão do Estado de Goiás”, disse.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.