Idosos adiam a aposentadoria para complementar a renda da família

Atualmente o país tem mais pessoas acima de 60 anos chefiando a casa. Mas o retorno ao mercado de trabalho nem sempre é fácil e pode afetar a qualidade de vida do idoso.

Publicado em: 14 de Agosto de 2019
Foto Por: TV Globo/Reprodução
Autor: Bem estar
Fonte: Bem estar
Os arrimos, chamados tecnicamente de "pessoa de referência no domicílio" são fundamentais para o orçamento familiar.

Tem muita gente que já passou dos 60 anos e ainda trabalha pesado. A tendência - com o passar dos anos - é aumentar o número de idosos que precisam adiar a aposentadoria para complementar o orçamento da família. Até 2050, 43% da população terá mais de 50 anos. Ao todo serão 98 milhões de pessoas. Já existem 54 milhões de brasileiros com mais de 50 anos que são chefes de família.

Logo, crescem também os domicílios com idosos: mais de 25% do total de domicílios no Brasil tem pelo menos uma pessoa idosa. Por consequência, o país tem mais pessoas acima de 60 anos chefiando a casa. No caso dos homens, houve uma queda nos últimos 30 anos, mas no caso das mulheres houve aumento neste mesmo período.

Mas retornar ao mercado de trabalho não é tão fácil. Segundo dados do IBGE, a dificuldade para arrumar emprego - dos 50 aos 59 anos - dobrou nos últimos seis anos. Em muitos casos, o idoso trabalha como autônomo devido à dificuldade de uma recolocação com carteira assinada. Mas especialistas alertam que essa mudança pode afetar a saúde dos idosos já que, em alguns casos, interfere na qualidade de vida.

A partir de 2017, o número de idosos no mercado de trabalho cresceu mais proporcionalmente do que o número de idosos na população total. Mas o mercado de trabalho não os emprega na mesma velocidade, criando um contingente de desempregados. Outro dado que requer atenção é que metade das pessoas que ficaram endividadas no último ano (de junho de 2018 a 2019) é de pessoas acima de 60 anos.

POR QUE OS IDOSOS ESTÃO ASSUMINDO ESSA RESPONSABILIDADE?


É o fenômeno da "geração canguru", isto é, os filhos demoram mais para sair de casa, para deixar o "ninho vazio". Enquanto na Europa essa idade está mais próxima dos 20 anos, no Brasil, está mais próxima dos 30 anos.

Por isso, os arrimos, chamados tecnicamente de "pessoa de referência no domicílio" são fundamentais para o orçamento familiar, principalmente se ainda trabalham. A aposentadoria também se torna importante para o sustento da família e para toda a economia.

O lado negativo dessa situação é que os idosos que assumem responsabilidades temporárias podem ficar doentes, principalmente devido à angústia de ver os filhos e netos sem as perspectivas esperadas. O lado positivo é o empoderamento e autoestima dos idosos.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.