Riachinho e Sandolândia têm menos de 10% de crianças vacinadas contra a poliomielite, diz MPF

Segundo a promotoria, dados do Ministério da Saúde mostram que a cobertura vacinal em crianças menores de 1 ano é de 3,77% em Sandolândia e 7,58% em Riachinho. Números estão abaixo da meta.

Publicado em: 11 de Julho de 2018
Foto Por: Tomaz Silva/Agência Brasil/Divulgação
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
​ MPF recomenda que Riachinho e Sandolândia regularizem vacinação contra poliomelite

O Ministério Público Federal notificou as prefeitura de Riachinho e Sandolândia que estão com números de vacinação contra a poliomelite abaixo da meta. De acordo com o MPF, dados do Ministério da Saúde mostram que a imunização de crianças menores de 1 ano é de 3,77 % em Sandolândia e 7,58 % em Riachinho, quando a recomendação é que seja de 95%.

Os números são de 2017, mas foram atualizados no dia 25 de junho de 2018. O mesmo documento também cita outra 310 cidades brasileiras em todas as regiões e recomenda que elas adotem um série de medidas para que mais crianças sejam vacinadas.

Segundo a promotoria, a cobertura vacinal estaria em queda na maior parte das cidades brasileiras, o que gera riscos de reaparecimento de doenças já erradicadas, como a poliomielite e o sarampo. Nos 312 municípios do país que receberam o ofício, o índice de cobertura vacinal para a poliomielite está abaixo dos 50%.

No ofício, a procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, solicita que seja ampliado o horário de funcionamento das salas de vacina, para garantir a pais e responsáveis a possibilidade de atendimento fora do horário comercial.

Também recomenda que o Calendário Nacional de Vacinação seja rigorosamente seguido, ainda que se tenha que aplicar mais de uma dose por vez. Exceto se houver recomendação médica em contrário.

As prefeituras também deverão assegurar a implantação do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI). Além do treinamento adequado dos servidores responsáveis pela utilização do sistema.

Deverão ainda ser adotadas medidas para que os profissionais da atenção básica, inclusive os agentes comunitários de saúde, façam buscas ativas das crianças de sua área de abrangência que não estejam com a caderneta de vacinação em dia.

As escolas também deverão contribuir com o cumprimento do calendário, sendo orientadas a verificarem, no momento da matrícula, a caderneta de vacinação do aluno e de informarem a família e as autoridades sanitárias em caso de ausência de doses obrigatórias.

 

Outro lado

 

Em nota, a prefeitura de Sandolândia disse que as salas são abertas de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e 13h às 17h. Afirmou que realiza todas as campanhas conforme Ministério da Saúde preconiza e que os agentes de saúdes são capacitados para verificar os cartões de vacina, além de estarem atualizados sobre as mudanças do cartão vacinal.

Disse ainda que realizam a busca ativa na zona rural e urbana. Que o município apresenta cobertura vacinal de 76,92% contra a poliomielite e que a meta de 95% estabelecida pelo o Mistério da Saúde, deverá ser alcançada na próxima campanha.

A prefeitura de Riachinho disse que ainda não recebeu o ofício e afirma que a baixa cobertura vacinal apresentada se deve a um erro no sistema, o que impossibilitou que as informações atualizadas fossem enviadas ao Ministério da Saúde.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.