Alunos da rede estadual de Itapiratins não vão às aulas por falta de ônibus escolar

Além de perderem aulas, sem a frequência escolar os alunos não têm direito ao Bolsa Família, já que o programa social exige que seja comprovada a presença em sala de aula.

Publicado em: 13 de Março de 2019
Foto Por: Da Web
Autor: T1 Notícias
Fonte: T1 Notícias
Transporte escolar é de responsabilidade do Estado

Alunos da zona rural do município de Itapiratins, a 295 km da Capital, matriculados na rede estadual de ensino, cujo transporte escolar é de responsabilidade do Estado, estão impossibilitados de irem às aulas por falta de ônibus.

 

Além de perderem o início do ano letivo, os estudantes ainda enfrentam outro problema. Sem a freqüência escolar eles não têm direito ao Programa Bolsa Família, já que o benefício exige que seja comprovada a presença em sala de aula.

 

Segundo informações da comunidade local, na tentativa de garantir a freqüência escolar de seus filhos, alguns pais providenciaram moradia aos estudantes na área urbana do município, mas os que não têm condições financeiras para a transferência estão prejudicados.

 

Segundo o ex-vereador de Itapiratins, Marcos Aurélio, o MPE e o Conselho Tutelar já foram acionados, mas não se manifestaram. O ex-vereador afirma que a situação é a mesma enfrentada no início do ano passado.

 

Em nota enviada ao T1 Notícias nesta terça-feira, 12, a Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) informou que após a devolução das rotas pela Prefeitura de Itapiratins, a pasta vem trabalhando, juntamente com a associação da escola, para que o transporte escolar que atende aos alunos da zona rural do município seja normalizado o quanto antes. "A expectativa é que toda a situação seja definida e o transporte normalizado ainda nesta semana. A Seduc reitera que todo o conteúdo perdido neste período será reposto de acordo com definição da própria escola", pontuou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.