Colégio da Polícia Militar de Gurupi amplia oferta de vagas para 2019; diretor da unidade é apresentado

Publicado em: 11 de Janeiro de 2019
Foto Por: Divulgação
Autor: Ascom Seduc / Governo do Tocantins
Secretária Adriana Aguiar e autoridades militares do Estado definem ampliação de vagas no Colégio Militar

Em visita à Diretoria Regional de Educação (DRE) de Gurupi na quarta-feira, 9, a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar, confirmou a ampliação na oferta de vagas para a nova unidade de Colégio da Polícia Militar (CPM), instalada na Escola Costa e Silva, em Gurupi.

 

Conforme a gestora, além de garantir vaga a todos os alunos que já estavam matriculados em 2018, o Governo do Estado possibilitará que cerca de 200 outros estudantes ingressem na unidade escolar.

 

Além do aumento da oferta, Adriana Aguiar, acompanhada do chefe do Estado Maior da Polícia Militar, coronel David Henrique Montelo Monteiro, apresentou o diretor do CPM, o capitão Tiago do Nascimento Alves de Paula, indicado pelo comandante geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras.

 

Conforme destacado pelo chefe do Estado Maior, a escolha levou em conta a experiência e o perfil do militar para auxiliar na promoção do desenvolvimento escolar e da cidadania.

 

"Nossa intenção foi apresentar um oficial com perfil, qualificação na área de docência, e que tenha condições de implantar projetos no sentido de trazer uma escola com eficiência, qualidade e que promova o bem-estar da sociedade", apontou o coronel Henrique.

 

A secretária Adriana Aguiar, por sua vez, considerou assertiva a escolha do comando da PM para a direção da escola.

 

"Atende aos anseios da educação. É um diretor com experiência e capacitações, inclusive, internacionais, e que vai somar muito, não só nesta unidade de ensino, mas na comunidade de Gurupi como um todo", destacou.

 

O novo diretor se disse honrado em estar à frente desta primeira unidade do CPM de Gurupi.

 

"Eu sou desta região, conheço bem a cidade e é um desafio. Temos várias escalas para percorrer e pretendemos, nesta gestão, fazer com que este Colégio se torne referência não só em educação, mas em termos de proximidade com a comunidade", pontuou.

 

Oferta de vagas

 

A implantação do Colégio da Polícia Militar é um anseio da comunidade de Gurupi. No município, o Estado atenderá a um total de 450 alunos do ensino fundamental (2º ao 9º ano), em regime integral.

 

Conforme informado, os alunos que já estavam matriculados no Costa e Silva em 2018 terão suas vagas asseguradas, porém, se faz necessário que os responsáveis se dirijam à escola, para efetivar a matrícula. 

 

Já as vagas abertas para outros estudantes serão preenchidas por meio do processo de Matrícula Informatizado da Seduc, de 14 a 16 de janeiro, período de matrículas para alunos novatos na rede estadual.

 

Para isso, os interessados deverão acessar o site da Seduc no período especificado e preencher a solicitação de matrículas; ou solicitar por telefone, pelo número 0800-635050.

 

O início das aulas também seguirá o calendário regular da rede estadual, marcado para o dia 4 de fevereiro.

 

Outras pautas

 

Durante a visita à DRE, a secretária Adriana Aguiar cumpriu extensa agenda, discutindo temas de interesse da Educação.

 

Uma das pautas foi reunião com representantes da comunidade escolar do Centro de Ensino Médio (CEM) de Gurupi, quando discutiram a implantação gradual do ensino em tempo integral, por meio do Programa Escola Jovem em Ação.

 

Conforme já anunciado, os alunos da primeira série do ensino médio do CEM Gurupi já iniciarão as aulas em fevereiro nesta nova modalidade.

 

Adriana Aguiar também visitou o secretário municipal de Educação, Eurípedes Fernandes Cunha, e recebeu a reitora da Universidade Unirg, Sara Falcão, acompanhada do presidente da Fundação Unirg, Thiago Benfica.

 

Neste encontro, os gestores buscaram viabilizar parcerias que visam fortalecer o sistema de Educação, em todas as esferas, no Estado.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.