MP apresenta denúncia contra pai e mãe de adolescente que pediu socorro pela internet após ser estuprada

Pai foi preso em flagrante como autor do estupro e mãe foi acusada de acobertar o caso. Caso ainda não foi analisado pela Justiça.

Publicado em: 20 de Julho de 2019
Foto Por: Reprodução
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Prints mostram parte da conversa entre a vítima e o amigo

O Ministério Público Estadual confirmou nesta sexta-feira (19) que apresentou denúncia contra os pais da adolescente de 13 anos que pediu socorro a um amigo pelas redes sociais após ser estuprada. A Polícia Civil concluiu que o pai é o autor dos abusos e que a mãe sabia de tudo e acobertava o marido, tendo inclusive ameaçado os filhos.

Os detalhes da denúncia não foram informados porque o caso corre em segredo de Justiça, já que envolve uma menor de idade. O pedido deverá ser analisado por um juiz antes que eles se tornem réus, ainda não há prazo para isso ocorrer. De acordo com o delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, o homem pode pegar uma pena de 30 anos de prisão e a mulher de 21 anos.

O caso foi em Nova Olinda, no norte do Tocantins. O amigo da vítima avisou a polícia e quando os agentes chegaram ao local o homem estava com o short rasgado e as partes íntimas expostas. A adolescente tinha um sangramento, também nas partes íntimas. Laudos do exame de corpo de delito comprovaram que houve conjunção carnal.

A mãe responde ao processo em liberdade. O pai continua preso na Casa de Prisão Provisória de Araguaína. A adolescente foi levado a uma Casa de Acolhimento pelo Conselho Tutelar.

Outro Lado

A defesa da mãe da vítima informou que a cliente foi indiciada com base apenas em depoimentos de pessoas que acreditam no que adolescente falou. "Não presenciaram nada. Não existe nos autos provas que a menor ligou duas vezes para a mãe e a prova maior da inocência é o depoimento judicial da filha na ação movida pelo Ministério Público", disse.

Segundo a advogada, no dia 17 de junho a vítima declarou que que nunca falou dos abusos para ninguém. Ainda segundo a defesa, "todas as declarações do delegado são equivocadas, pois a mãe jamais agrediu ou ameaçou a filha para que não contasse nada para ninguém".

A advogada finalizou a nota dizendo que a investigada "é uma mulher de moral ilibada, honesta, boa mãe, trabalhadora, temente a Deus".

G1 não conseguiu localizar a defesa do pai da jovem.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.