Mulher é presa após usar redes sociais para avisar sobre local de blitz

Ela foi encontrada após a polícia ter acesso a prints de mensagens enviadas por ela. O crime é por atentado contra serviço público e tem pena prevista de um a cinco anos de prisão.

Publicado em: 19 de Janeiro de 2018
Autor: G1
Fonte: G1

Uma mulher de 30 anos foi presa em Gurupi, no sul do estado, por divulgar a realização de uma blitz em redes sociais. A prática é considerada crime de atentado contra a segurança de serviço público e tem pena prevista de um a cinco anos de prisão. Ela foi encontrada após a polícia ter acesso as mensagens divulgadas por ela em um aplicativo de celular.

Conforme a Polícia Militar, após denúncias na manhã desta quinta-feira (18) os policiais começaram a procurar pela mulher, que foi localizada em uma casa no residencial São José no final da tarde. Ela foi levada para delegacia de plantão, onde foi autuada e presa.

A divulgação de blitz é criminosa porque prejudica a fiscalização de infrações e crimes, como no caso de motoristas que dirigem alcoolizados ou com veículos furtados e roubados. Segundo a Polícia Civil, a mulher continua presa.

Denúncias podem ser feitas pela central de flagrantes da Polícia Civil no telefone 197.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.