Papiloscopista se fere com tiro na perna durante Academia Itinerante da SSP

O projétil atingiu a perna do servidor que recebeu os primeiros socorros de enfermeiros e técnicos de enfermagem da SSP ainda no local

Publicado em: 02 de Setembro de 2019
Foto Por: Dennis Tavares - SSP TO
Autor: T1 Notícias
Fonte: T1 Notícias
Projeto é realizado em todo o Estado. 

O papiloscopista da Polícia Civil, Renedy de Mota Macedo, ficou ferido na cidade de Araguaína, Norte do Tocantins, após um disparo acidental durante o manejo da própria arma enquanto participava juntamente com outros colegas do projeto Academia Itinerante da Escola Superior de Polícia da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), em Araguaína..

 

O projétil atingiu a perna do servidor, que é de Tocantinópolis, e que recebeu os primeiros socorros de enfermeiros e técnicos de enfermagem da SSP ainda no local. O incidente ocorreu na manhã desta sexta-feira, 30, enquanto realizava aula prática de tiro.

 

O servidor foi encaminhado consciente pelo SAMU para o Hospital Regional de Araguaína, passa bem e está fora de risco de morte. A SSP informou que lamenta o ocorrido e está dando toda a assistência necessária para o servidor.

 

A Academia Itinerante tem como objetivo capacitar e atualizar policiais de todo o Estado e, assim,  possibilitar uma atuação eficiente e eficaz em prol da segurança e garantia de direitos da população tocantinense. A capacitação congrega a Política de Gestão de Pessoas, prevista no Eixo Desenvolvimento humano e organizacional do Plano Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (PESSE).

 

Estão previstas, ainda, as Academias Itinerantes em Colinas do Tocantins (09/09 a 14/09); Guaraí (23/09 a 28/09); Dianópolis (07/10 a  12/10); Gurupi (21/10 a 26/10); Porto Nacional  (04/11 a 09/11); Paraíso do Tocantins (18/11 a 23/11) e Palmas (25/11 a 30/11).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.