Universitários cobram mais segurança após estudante ser baleado em estacionamento

Falta de iluminação ao redor de universidades preocupa principalmente quem estuda à noite. Área verde ao redor de campus pode facilitar a ação dos criminosos.

Publicado em: 08 de Novembro de 2018
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: G1 Tocantins.
Fonte: G1 Tocantins.
Estacionamento de faculdade em que jovem foi baleado em Palmas.

Depois que o estudante Andrey Saquisaka de Castro, de 20 anos, foi baleado durante um assalto no estacionamento em frente ao Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra), a sensação de insegurança aumento. Os universitários que estacionam o carro do lado de fora cobram mais iluminação e segurança.

A estudante de arquitetura Callyta Emanuelly faz arquitetura e urbanismo na instituição. Ela estuda à noite e mesmo achando inseguro deixa o carro na estacionamento externo. "O estacionamento internoé pago e eu já pago a faculdade, fica difícil ter que pagar o estacionamento também".

Por causa disso, toma precauções pra evitar assaltos e outros tipos de ações criminosas. "Eu sempre ando acompanhada, sozinha, não. Sempre vou com alguma colega minha e também coloquei insulfilm pelo fato de eu ser mulher, eu fico com medo de ser visada, de me seguirem".

Quem está na universidade todos os dias, convive de perto com os riscos e cobra mais segurança ao redor do câmpus. "O local que aconteceu foi bem movimentado, é entrada e saída de veículos e tem a parada de ônibus. Ficamos com receio de você ser a próxima vítima. Tinha que haver uam ciruclação da viatura da polícia na entrada e saída dos estudantes", disse Gabriel Borges, que faz direito na instituição.

No estacionamento da faculdade Católica, localizada na região sul da capital, também falta iluminação. Além disso, há uma área verde ao lado da instituição, que é cercada mas facilita a ação dos criminosos.

O diretor geral da faculdade, padre Helenes Oliveira, reconhece que a iluminação precisa melhorar. "Tem iluminação, mas a gente reconhece que precisa ser melhorada. Hoje o aluno prefere esperar o ônibus no canteiro central e quando o ônibus chega ele vai para o ponto porque há muitas ocorrências de assalto, também no ponto de ônibus.

Ele argumenta que busca tomar providências para minimizar o problema. "Eu já enviei ofício para o poder público pedindo orientação, mas não obtivemos resposta. A gente precisa sentar com quem é responsável pela segurança, porque o poder público tem sua parcela de responsabilidade, mas a comunidade também precisa estar sempre interagindo".

A Polícia Militar disse que intensificou o policiamento na região. A prefeitura disse que a equipe noturna da Secretaria de Infraestrutura faz vistoria constante na região da faculdade Ulbra, mas que irá enviar uma equipe ao local para verificar o que pode ser melhorado para proporcionar mais segurança aos alunos, com relação a iluminação.

Entenda

O estudante de agronomia Andrey Saquisaka de Castro, de 20 anos, levou um tiro no rostos, ao ser abordado por criminosos no estacionamento em frente ao Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra), na última terça-feira (6). Ele passou por cirurgia para retirar a bala que ficou alojada.

A família mora na capital e disse que está assustada. "A gente se encontra um pouco perplexo pela notícia, mas graças a Deus, está bem, pelo que a gente imaginou, está tudo bem. Graças a Deus ele não corre nenhum risco e agora é torcer para que encontrem os meliantes e façam justiça", disse o tio da vítima, José de Castro.

Testemunhas contaram à Polícia Militar que o jovem saía do carro, quando foi abordado por um homem magro e moreno. Ele estava armado e desceu de outro veículo. A PM disse que ainda não é possível saber se houve reação, mas o criminoso atirou no rosto de Andrey. O suspeito roubou o carro da vítima e fugiu do local.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.