Bombeiros fazem alerta após ventos fortes fazer pilotos de 10 embarcações perderem controle no lago de Palmas

Força dos ventos cria marolas que podem passar de um metro e colocar barcos em risco. Horário mais perigoso é entre as 9h e 15h; pilotos também devem obedecer as normas de segurança.

Publicado em: 05 de Agosto de 2020
Foto Por: Luiz Henrique Machado/Bombeiros/Divulgação
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Embarcação navegando no lago de Palmas

 Durante o mês de julho o Corpo de Bombeiros recebeu pelo menos dez chamados de socorro de pessoas em embarcações que ficaram à deriva ou passaram por apuros no lago de Palmas. Os problemas geralmente são causados pelos ventos fortes e a falta de respeito às recomendações de segurança.

 

De acordo com os bombeiros, os fortes ventos registrados entre 9h e 15h favorecem a formação de marolas, que podem passar de um metro de altura e dificultam a navegação. A recomendação é para não navegar pelo lago da usina hidrelétrica neste período, mas quem resolver entrar no lago precisa ter experiência para evitar prejuízos e afogamentos.

 

"Nessa época do ano a incidência dos ventos faz com que o lago forme ondas, ficando muito "mexido", comumente falando. Com isso, as embarcações menores têm sua navegação bastante prejudicada e arriscada, podendo ocorrer um simples alagamento parcial ou até mesmo o naufrágio", alertou o comandante da Companhia Independente de Busca e Salvamentos (CIBS), capitão Rafael Menezes.

 

O risco maior é para as embarcações de alumínio com borda baixa, mas barcos grandes também já apresentaram pane e falta de combustível, entre outros fatores, segundo os bombeiros. O comandante afirma que o número de casos registrado em julho pode ser considerado comum, mas houve um aumento em relação a junho, quando apenas cinco chamados foram registrados.

 

"É um número comum para a época e entra na questão de as pessoas não escutarem as recomendações de segurança, mas sim o famoso “não vai acontecer comigo”. E isso é um grande perigo e aumenta potencialmente o risco de um acidente", enfatizou.

 

Nesta semana, por exemplo, os bombeiros informaram que uma embarcação de seis metros de comprimento naufragou enquanto navegava pelo rio Tocantins em Babaçulândia, no norte do estado. A região apresenta características semelhantes ao lago de Palmas com ventos fortes e formação de marolas.

 

Neste caso o piloto não conseguiu controlar e acabou naufragando. Ninguém se feriu, mas a embarcação continua afundada no rio e só deve ser retirada na próxima quinta-feira (6).

 

Os bombeiros recomendam que quem for navegar pelo lago de Palmas deve tomar as seguintes precauções:

  • Avisar parentes onde está indo, que horas volta e a rota que pretende fazer.
  • Levar um celular para chamar s bombeiros em caso de necessidade
  • Sempre usar o colete salva-vidas
  • Evitar navegar no meio do lago entre 9h e 15h ou quando o vento estiver forte.
  • Para casos de naufrágio, a orientação é para que se mantenha a calma, não tirar o colete em momento nenhum; se não for possível chegar a margem, ficar boiando até o resgate.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.