Capoeiristas utilizam redes sociais para realizar as rodas durante a pandemia

Os adeptos ao esporte que mistura luta e dança tiveram que se reinventar para continuar a prática da arte marcial em casa

Publicado em: 04 de Agosto de 2020
Foto Por: Reprodução/TV Anhanguera
Autor: Redação do ge — Palmas
Fonte: Globo Esporte
Mestre Anselmo praticando capoeira durante a live

Devido a necessidade do distanciamento social a capoeira teve que se reinventar para ser praticada durante a pandemia. Capoeiristas no Tocantins têm utilizado as redes sociais para dar continuidade aos rituais desta arte marcial brasileira. A capoeira foi das rodas presenciais e para os smartphones dos atletas.

 

A adaptação é feita por meio das lives, onde capoeiristas mestres de todos os estados se reúnem para praticar e contar as origens da arte ao público. Anselmo Araújo é mestrando na capoeira, ele diz que essa adaptação é fundamental para que os alunos deem andamento no processo de evolução do esporte.

 

- O toque, o canto, a movimentação, a própria história da capoeira, as regras que existem, os rituais da roda que existem na capoeira. Para que o aluno possa chegar no pós pandemia e ele não parou, ele deu continuidade nesse processo né.

 

- Com essa de não poder se aproximar, a capoeira ela foi se moldando, ela foi se ajustando a isso, e aí os capoeiristas de maneira geral começaram a utilizar as redes sociais, as plataformas digitais para continuar essas aulas, só de que de maneira online, pela internet- justifica Anselmo

 

No dia 3 de agosto se comemora o dia do capoeirista, data em que a capoeira foi reconhecida como cultura genuinamente brasileira pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan) em 2008.

 

Se adaptar não é novidade para os capoeiristas, um decreto assinado em 11 de outubro de 1890 proibiu a arte marcial no Brasil, só voltando a ser praticada de forma legal em 1935. Por esse motivo, durante 47 anos os praticantes tiveram que disfarçar a capoeira em meio a dança e música.

 

- Quem fosse pego treinando capoeira era preso, era mandado pra ilha de Fernando de Noronha, enfim, era açoitado, essa coisa toda. Então disfarçou a capoeira de dança, mais uma vez ela tornou-se ajustar nesse período difícil, ela se adequou- explica Anselmo

 

Os capoeiristas tem a modalidade como estilo de vida, não apenas pelo benefícios a saúde, mas por toda riqueza cultura que o esporte abrange. De acordo com Anselmo a capoeira quebrou fronteiras, e ajudou a disseminação da língua portuguesa e a cultura brasileira por todo o mundo.

 

- Segundo a Federação Mundial de Capoeira, é a maior divulgadora da língua portuguesa do mundo. Então assim, o japonês quer aprender capoeira, ele tem que cantar em português, o alemão, ele tem que cantar em português, o francês, ele tem que cantar o português. Então assim, o capoeirista brasileiro ele saiu daqui e ele foi mundo a fora ensinar a capoeira, está em mais de 150 países. E todas essas pessoas, independente do país que for, ela tem que aprender o português, as aulas, tudo é em português.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.