MDB se reforça com filiações do prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, e Raul Filho

Publicado em: 03 de Abril de 2020
Foto Por: Divulgação/Ascom
Autor: Cleber Toledo
Fonte: Cleber Toledo
Prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia [à esquerda] tendo a ficha de filiação abonada por membros do diretório municipal

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) segue se reforçando com filiações de gestores municipais. Após Júnior Bandeira, de Lajeado, o mais novo emedebista é o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, que deixou o Partido Verde (PV). A ficha de filiação foi assinada nesta quinta-feira, 2, e homologada pelo presidente de honra da sigla no município, Jurimar Pereira de Macedo; e por Arlindo Lopes de Araújo, que está efetivamente à frente do diretório.

MDB mais forte com Joaquim Maia

Presidente da legenda no Tocantins, o deputado estadual Nilton Franco considerou ser “uma honra” o ingresso do prefeito. “Porto Nacional é uma cidade histórica no Tocantins e sempre teve um MDB muito forte, e com a vinda do Joaquim Maia, vai fortalecer mais o partido. Depois de muitos anos vamos ter uma candidatura própria”. falou por meio da assessoria emedebista.

Raul Filho, operário do MDB

Apesar da resistência de parte da militância, o MDB também filiou o ex-prefeito de Palmas Raul Filho, que está sem partido desde que deixou o PSD, ainda em 2018. À Coluna do CT, o político disse ter sido sondado por várias agremiações, mas destaca que proximidade histórica com emedebistas motivou escolha. “Recebi convite de vários partidos importantes, relevantes na política nacional, regional e local. Mas tenho uma convivência boa com o MDB em vários momentos na vida do Estado e também na Capital. Caminhamos juntos por muitos momentos”, conta o novo emedebista, que não adiantou projetos políticos, garantindo que chega “como simples operário”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.