PM vai fazer operação para evitar multidões de fiéis em cidades por onde passaria romaria do Senhor do Bonfim

Programação foi cancelada pela igreja católica por causa da pandemia de Covid-19. As missas serão transmitidas pela internet em parceria com o governo do Tocantins.

Publicado em: 03 de Agosto de 2020
Foto Por: Elisangela Farias/G1 TO
Autor: G1 Tocantins
Fonte: G1 Tocantins
Romeiros do Senhor do Bonfim em frente ao santuário

A Polícia Militar informou que fará fiscalizações para evitar que multidões de fiéis visitem as cidades onde normalmente ocorre a romaria do Senhor do Bonfim.

 

Nesta sexta-feira (31), o governo anunciou que vai transmitir as missas em homenagem ao Senhor do Bonfim no dia 15 de agosto por causa do cancelamento da programação neste ano.

 

A romaria foi cancelada pela diocese de Porto Nacional ainda no mês de junho. Neste ano a festa aconteceria entre os dias 6 e 17 de agosto. No ano passado a romaria atraiu cerca de 500 mil pessoas nos 11 dias de evento.

 

De acordo com a PM, a operação será realizada em todos os locais da romaria para fiscalizar e dar cumprimento aos decretos que proíbem aglomerações de pessoas. A ideia é evitar que fiéis se desloquem aos povoados onde a festividade normalmente acontece mesmo sem uma programação. A orientação da igreja Católica é para que isso não aconteça.

 

Transmissão de missas

As paróquias escolhidas para participar da transmissão são as que mais atraem fiéis durante a peregrinação anual: Natividade, Tabocão e Araguacema. Equipes da Agência do Desenvolvimento da Cultura, Turismo e Economia Criativa vão cuidar da parte técnica do trabalho.

 

Os romeiros costumam sair do centro de Natividade a pé ou de bicicleta até o local da festa. São 23 quilômetros de distância de um ponto a outro. Como demonstração de fé, após promessas serem cumpridas, muitos fiéis percorrem caminhos ainda mais longos e as distâncias frequentemente chegam próximas a 200 km.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.