Enem 2020: Giovanna Coimbra, atriz de Bom Sucesso e aluna de engenharia, faz lives de matemática para alunos da rede pública

Após receber mais de 20 mil mensagens com pedidos de auxílio, jovem lança página no Instagram com cronograma de estudos e vídeos. Foco do projeto são estudantes que não têm aulas on-line durante a quarentena.

Publicado em: 16 de Maio de 2020
Foto Por: Allan Amim
Autor: Luiza Tenente, G1
Fonte: G1
Giovanna Coimbra ajudará alunos de escolas públicas a estudar para o Enem

A atriz Giovanna Coimbra, que interpretou Gabriela na novela "Bom Sucesso", é também estudante de engenharia civil na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj). Diante da suspensão das aulas presenciais nas escolas, por causa da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), ela lançou um projeto para ajudar alunos de escolas públicas no preparo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

 

Pelo Instagram, Giovanna, de 20 anos, ofereceu-se para tirar dúvidas de matemática de quem não está tendo aulas à distância durante a quarentena. Horas depois do post, ela já havia recebido mais de 20 mil mensagens com pedidos de auxílio.

 

"Meu intuito inicial era ajudar o maior número de pessoas individualmente, por meio do direct (mensagens privadas). Mas, com a proporção incrível que tomou, fiz uma página no Instagram, em que vou postar conteúdos, dar aulas ao vivo e tirar dúvidas", conta a atriz, em entrevista ao G1.

 

O perfil, chamado "Quarentenáticos", disponibilizará também, a partir da semana de 18 de maio, cronogramas de estudos, listas com resumos dos conteúdos, exercícios das matérias mais cobradas na prova, desafios e vídeos de docentes de cursinhos pré-vestibular.

 

Giovanna diz que, mesmo não sendo professora, sente que pode ajudar os candidatos.

 

"Quero compartilhar meu conhecimento, minha visão de aluna, as metodologias de estudo que dão certo para mim. Fui aprovada em duas universidades públicas e sempre tive facilidade com matemática", afirma.

 

Ela passou tanto na Uerj, onde cursa o 5º período da graduação, como também em arquitetura, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

 

Desde que anunciou a criação da página, nesta semana, a atriz já foi procurada por interessados em colaborar com aulas e lives de matemática.

 

"As ajudas vão chegando a todo vapor, estamos contando com professores voluntários", conta Giovanna. "Criamos também um meio de os alunos mandarem dúvidas pessoais, compartilharem angústias. É uma grande tendência das mensagens que recebi: o desespero de quem não sabe por onde começar", completa.

 

Não é a primeira vez que ela ajuda outros estudantes em matemática. Quando se preparava para o vestibular, organizava grupos de estudo sobre a disciplina. "Em um momento como o que estamos vivendo agora, acredito que o senso de coletividade precisa estar ainda maior", diz.

 

Engenheira ou atriz?

 

Durante a novela "Bom Sucesso", na qual Giovanna interpretava uma das filhas de Paloma (Grazi Massafera), a rotina intensa de gravações levou a atriz a trancar a matrícula na Uerj. Depois, quando a agenda ficou menos tumultuada, ela retomou os estudos.

 

Apesar de não ter abandonado o curso de engenharia, a jovem diz que o que "realmente quer fazer da vida", que lhe dá "a sensação de querer estar viva", é a carreira artística.

 

"Venho de uma família muito humilde, então havia uma pressão para a escolha da profissão. Eu tinha consciência de que a oportunidade de estudar era fruto de uma luta de várias gerações", conta. "Minha mãe sempre falava da necessidade de ter estabilidade financeira, de ter um plano B. Por isso, escolhi engenharia", completa.

 

Ela diz que sempre foi boa em matemática e que "não desgosta" do curso. Mas o que realmente a motiva é a atuação. "Quando comecei a estudar interpretação, foi uma sensação completamente diferente. Eu me vejo alçando voos maiores, me dedicando àquilo", diz.

 

"Vou terminar a faculdade, porque falta pouco. Só que não tenho a menor dúvida: a carreira de interpretação é a que eu quero para a minha vida"

 

Datas do Enem

 

A princípio, o Enem será aplicado em:

1º e 8 de novembro (versão presencial) e

em 22 e 29 de novembro (versão digital).

Entidades estudantis, universidades e colégios federais pedem o adiamento do exame, alegando que o ensino remoto agrava a desigualdade entre os candidatos.

 

Segundo as instituições, aplicar as provas em novembro seria injusto com os participantes mais pobres, que têm enfrentado dificuldades: falta de computadores ou de acesso à internet, para assistir às aulas on-line; ausência de merenda; problemas na comunicação com os professores ou falta de espaço adequado, em casa, para estudar.

 

Em entrevista ao G1, o presidente do Inep, Alexandre Lopes, disse que, "por enquanto", as datas do Enem estão mantidas.

 

Já o presidente Jair Bolsonaro, na quarta-feira (13), cogitou o adiamento. “Estou conversado com o Weintraub [Abraham, ministro da Educação]. Se for o caso, atrasa um pouco, mas tem que ser aplicado esse ano”, disse o presidente.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.