Morador do Chapadão, Zona Norte do Rio, afirma que PMs agrediram e até chicotearam irmão dentro de casa

Rapaz sofre de esquizofrenia e, segundo o irmão, apanhou porque não respondeu a policiais. MPRJ e Polícia Civil investigam o caso, mas família deixou a favela, por medo.

Publicado em: 02 de Agosto de 2019
Foto Por: Reprodução/TV Globo
Autor: Mariana Cardoso e Erick Rianelli, Bom Dia Rio
Fonte: Globo Esporte
Marcas da agressão em jovem com esquizofrenia no Chapadão

Um morador do Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio, denuncia que policiais militares do 41º BPM (Irajá) agrediram o irmão dentro de casa. Ele afirma que PMs chegaram a chicotear o rapaz. Fotos mostram as costas dele com diversas marcas de agressão.

O caso foi registrado na 31ª DP (Ricardo de Albuquerque) e está sendo acompanhado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

O incidente, diz o morador, aconteceu há uma semana. “Estava tendo operação. Aí a polícia foi perguntar aos moradores e começou a entrar nas casas”, narra.

“Encontraram o meu irmão deitado, dormindo. Acordaram ele com um tapa”, lembra.

Depois do tapa, segundo o morador, começou uma sessão de tortura. Os policiais queriam saber se bandidos passaram pela casa. Mas a vítima não conseguia falar porque tem esquizofrenia, um transtorno psiquiátrico.

“Eles pegaram meu irmão e começaram a chicotear ele. Botaram sentado no quarto e começaram a chicotear ele”, destaca.

Segundo o morador, a intenção dos PMs era enforcar o rapaz com um fio. “Não chegaram a botar no pescoço dele e começaram a chicotear”, detalha.

Ele ainda diz que a polícia destruiu a casa. “Jogaram as minhas coisas todas para o alto. Quebraram a casa toda, até o muro”, afirma.

“Eles falaram que queriam acessar a mata atrás para ver se os bandidos tinham fugido, e eu falei com eles que não tinha como, porque eles iam ter que pular o muro”, cita.

O homem procurou um PM que estava na operação e pediu explicações. “Eles falaram que iam reaver os prejuízos. Pegaram o meu contato, pediram o meu número.”

A família tem medo de represálias e, por isso, abandonou a casa onde morava. Os dois irmãos não pensam em voltar.

A vítima foi medicada e está se recuperando.

“A gente só fica triste mesmo. Quem poderia estar nos defendendo, quem poderia estar nos protegendo... é o causador disso tudo. Acho que nem se fosse bandido”, afirma o morador.

Em nota, a Polícia Militar disse que a Corregedoria da corporação está ciente da denúncia e já está apurando as circunstâncias do caso.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.