Quarta - Feira,
26 de Janeiro de 2022

PF reabre inquérito sobre facada em Bolsonaro e vai analisar celular do advogado de Adélio Bispo

No início do mês, o TRF-1 negou pedido da OAB para derrubar quebra de sigilo de Zanone Manuel de Oliveira Júnior.

Autor: Fernando Zuba, TV Globo — Belo Horizonte

Fonte: TV Globo — Belo Horizonte

Publicado em 26 de Novembro de 2021 (Atualizado Há 2 meses atrás)

Legenda: Adélio Bispo de Oliveira, supeito de esfaquear o candidado a presidente Bolsonaro

Autor da Foto: Divulgação/Assessoria de Comunicação Organizacional do 2° BPM

A Polícia Federal reabriu o inquérito sobre a facada em Jair Bolsonaro e vai analisar o celular do advogado de Adélio Bispo. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) autorizou no começo do mês a análise de dados bancários e do material reunido em busca e apreensão realizada contra Zanone Manuel de Oliveira Júnior.

Adélio deu uma facada no então candidato Jair Bolsonaro (sem partido) durante campanha eleitoral em 2018.

O material está com o delegado Rodrigo Morais Fernandes, que vai analisar também as informações fiscais de Zanone. Imagens do circuito interno de TV do escritório de advocacia também serão parte do inquérito.

O acesso aos dados do advogado tinha sido suspenso provisoriamente, por meio de um recurso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Por 3 votos a 1, os desembargadores do TRF-1 rejeitaram a ação.

A defesa de Bolsonaro argumenta que o material pode ajudar a esclarecer se Adélio Bispo agiu de fato sozinho ou teve algum tipo de auxílio, como financiamento, e considera que decisão do TRF-1 viabiliza a reabertura da apuração.

Zanone ainda não se manifestou sobre a abertura de inquérito.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários