Afastamento supera um mês no Vasco: Bruno César, Cláudio Winck e Rafael Galhardo continuam com futuro indefinido

Meia despertou interesse de clubes que vão disputar a Série B, porém, não houve avanço

Publicado em: 22 de Fevereiro de 2020
Foto Por: Agência Estado
Autor: Hector Werlang e Marcelo Baltar — Rio de Janeiro
Fonte: Globo esporte
Bruno César comemora gol marcado contra o Fluminense no Brasileiro de 2019

Afastados do grupo à disposição de Abel Braga em 10 de janeiro, Bruno César, Cláudio Winck e Rafael Galhardo continuam no Vasco e sem futuro definido.

 

O pouco mais de um mês de treinos em separado no CT do Almirante foram acompanhados de tentativas frustradas de realocá-los em novos clubes. Algo que não tem previsão para ser consumado.

 

Não há, por ora, possibilidade de rescisão contratual. Em dificuldade financeira, o que atrasa o pagamento de salários de atletas e funcionários, a direção cruz-maltina prefere a recolocação a um eventual distrato. Evitaria assim a obrigação de pagamento ao trio.


Do trio, o meia Bruno César e o lateral-direito Rafael Galhardo despertaram interesse de clubes que vão disputar a Série B. Porém, nenhuma situação avançou em ambos os casos. Winck teve uma sondagem de um clube da MLS, liga norte-americana de futebol, mas a consulta não se transformou em proposta.

 

Foi o diretor executivo de futebol, André Mazzuco, quem comunicou aos atletas, no dia 10 de janeiro, que eles não estavam nos planos do clube - eles participaram dos primeiros treinos da pré-temporada. Desde então, o trio trabalha no turno inverso aos treinos comandados por Abel Braga ou em sessões destinadas apenas a não relacionados aos jogos.

 

Contratado no início da temporada passada, Bruno César tem contrato até o fim deste ano ano. No entanto, perdeu espaço no Campeonato Brasileiro e vinha sendo pouco aproveitado. O contrato de Cláudo Winck também se encerra em dezembro. Rafael Galhardo, que retornou de empréstimo ao Grêmio, tem vínculo até janeiro de 2021.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.