Análise: Benítez e Cano ditam boa atuação, e Ramon recupera Marcos Júnior; Vasco precisa acertar marcação

Com ajustes feitos após a derrota para o Atlético-GO, treinador tira lições em vitória no Brasileiro visando a decisão contra o mesmo Botafogo na Copa do Brasil

Publicado em: 14 de Setembro de 2020
Foto Por: Rafael Ribeiro/Vasco
Autor: Hector Werlang — Rio de Janeiro
Fonte: Globo Esporte
Benítez é o dono do meio do Vasco

Ramon contou ainda com a volta de Leandro Castan e Ricardo Graça, a dupla de zaga titular. Uma segurança e tanto. Ao surpreender e escalar Ribamar na vaga do machucado Vinícius, tentou e conseguiu por um bom tempo fazer o time pressionar a saída de bola adversária, o que havia diminuído nos últimos confrontos.

 

Pois o Vasco, desta vez, voltou a superar as adversidades. Se ausências e más escolhas de Ramon Menezes pesaram na derrota para o Atlético-GO, o retorno de Benítez - e o seu entrosamento com Cano -, a recuperação de Marcos Júnior e ajustes feitos pelo treinador determinaram a recuperação no Brasileirão.

 

Faltou só uma melhor marcação no meio e nas laterais para o 3 a 2 diante do Botafogo ser mais tranquilo, uma lição ao duelo decisivo que se avizinha contra o mesmo Alvinegro só que na Copa do Brasil.

 

Marcos Júnior substitui o também lesionado Andrey. Quarto reserva, o volante foi recuperado pelo técnico e deixou de ser uma alternativa inimaginável para virar uma boa opção. Ele já havia entrado bem na derrota do meio de semana.

 

- Vinha trabalhando para que quando surgisse a oportunidade fazer esse tipo de partida. Graças ao Ramon e aos meus companheiros, consegui. Eu não estava em um bom momento nos treinos, admito. Mas o treinador me deu confiança, teve uma conversa comigo e eu ajudei o time - disse Marcos Júnior.

 

Nos dois casos, o time perdeu em qualidade. Andrey e Vinícius entregam mais do que Marcos Júnior e Ribamar. Porém, o coletivo compensou no domingo no Nilton Santos. Com Ribamar, Cano intercalou momentos de posicionamento centralizado como centroavante com jogadas pelos lados. Até recuou para buscar o jogo e mostrou boa visão ao inverter a bola com lançamentos. Ribamar se esforçou para tentar ajudar na marcação, algumas vezes deixou a desejar, mas compensou com um gol de oportunismo.

 

Marcos Júnior, aliás, participou dessa bola na rede. Fez boa combinação com Pikachu pela direita, que passou a Benítez cruzar. O volante conseguiu se apresentar ofensivamente (fez a jogada do gol de Ygor Catatau), soube ocupar espaços e ainda desarmou o adversário oito vezes (líder no fundamento na partida). Deixou o meio muito mais dinâmico. Benítez ainda faria um lindo lançamento para Cano fazer o dele e, ao cair pela esquerda, ajudou Talles a ter bons momentos nos 90 minutos.

 

Na volta do intervalo, perdendo por 1 a 0, o Botafogo mudou. Com Kalou, investiu em jogadas pelos lados, especialmente pela direita. Pikachu sofreu, só teve uma ajuda a partir da entrada de Catatau. A verdade é que o Vasco não marcou bem, a recomposição defensiva deve melhorar. Assim como os espaços entre as linhas da defesa e do meio, algo que cabe a Fellipe Bastos. A dupla de zagueiros esteve bem pelo alto, mas foi superada algumas vezes por Babi. Um arma do rival que merece atenção.

 

- Eles têm uma força muito grande pelos lados, são três zagueiros. A saída é de quatro ou três, sempre com o objetivo de levar cinco jogadores ao último terço do campo. A força ofensiva deles na bola aérea é grande, com o Babi e o Pedro Raul. Isso causa problemas para qualquer defesa. Por isso, coloquei o Neto Borges (no segundo tempo) pois ele tem uma estatura muito boa. A tomada de decisão tem de ser muito rápida - finalizou Ramon.

 

Vasco e Botafogo se enfrenta pela quarta fase em busca de classificação às oitavas da Copa do Brasil. O primeiro jogo é na quinta no Nilton Santos. A volta, dia 23, em São Januário.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.