Quarta - Feira,
05 de Maio de 2021

Análise: derrota soa como castigo, mas atuação contra o Corinthians deixa alento para o Guarani

Bugre é melhor em campo boa parte do tempo, mas não consegue transformar chances em gols

Autor: Heitor Esmeriz — Campinas, SP

Fonte: GE — Campinas, SP

Publicado em 13 de Abril de 2021 (Atualizado Há 3 semanas atrás)

Legenda: Lance de Guarani x Corinthians

Autor da Foto: Marcos Ribolli

A derrota para o Corinthians, no último domingo, provocou um misto de sensações em torcida, jogadores, comissão técnica e diretoria do Guarani. A frustração, inerente a qualquer resultado negativo, é ainda maior desta vez pelo que o Bugre fez em campo.

O revés por 1 a 0 soa como castigo diante da atuação alviverde. Por outro lado, é também a atuação alviverde que deixa um alento para a sequência do Campeonato Paulista.

Depois de quase um mês de preparação, foi possível perceber mais pontos positivos do que antes da parada. O time foi melhor a maior parte do tempo, principalmente no início da segunda etapa, quando, em 13 minutos, já tinha criado três chances claras. As duas principais foram em cabeçada de Índio que Cássio fez milagre e depois em chute de Régis que acertou a trave.

O Guarani também já tinha tido momentos interessantes no primeiro tempo, com movimentações ofensivas que abriam espaço na defesa corintiana, principalmente entre Régis, Júlio César e Andrigo. A estreia de Régis deu uma dinâmica diferente e acrescentou toque de qualidade à criação de jogadas.

Só que apenas ter a bola e empilhar oportunidades não são suficientes para alterar o placar. É preciso efetividade. O que faltou ao Guarani e sobrou ao Corinthians, que podemos dizer que achou o gol numa das raras chegadas à área bugrina e ainda num lance "estranho", em cruzamento de Léo Natel que quase complicou Gabriel Mesquita e encontrou a cabeça do jovem Cauê no rebote, aos 27 minutos do segundo tempo.

Pelo cenário do jogo, a derrota é um golpe duro, mas, sozinha, não seria motivo de preocupação pelo desempenho do Bugre. O trabalho de Allan Aal começa a apresentar uma cara.

+ CLIQUE AQUI e leia mais sobre o Guarani

Já se analisarmos o contexto do Paulistão, é necessário que a perceptível evolução tática do time comece a se transformar em pontos na tabela.

Em 15 pontos possíveis, o Guarani somou cinco. Dos cinco jogos disputados até aqui, o Bugre fez quatro em casa. Agora, até o final da primeira fase, fará no Brinco de Ouro apenas mais dois dos seis compromissos restantes.

Jogar bem sempre é motivo de satisfação. Mas é melhor quando acompanhado de vitórias. Caso contrário, os sentimentos dúbios vão persistir.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários