Análise: Palmeiras avança com vantagem, mas precisa de alternativas para furar retrancas

Com maior posse de bola, Verdão teve dificuldade para finalizar contra o Santo André

Publicado em: 31 de Julho de 2020
Foto Por: César Greco/Ag. Palmeiras
Autor: Felipe Zito — São Paulo
Fonte: Globo Esporte
Gabriel Menino e Luiz Adriano em Palmeiras x Santo André

Depois de três jogos após a retomada do calendário do futebol em São Paulo, o Palmeiras está garantido na semifinal do Paulistão.

 

Mesmo sem ainda conhecer seu adversário, o time de Vanderlei Luxemburgo já sabe que terá a vantagem de poder atuar em casa no jogo único que vai valer uma vaga na decisão. O que é certo também é a necessidade de encontrar um futebol mais criativo na parte ofensiva.

 

Na vitória por 2 a 0 sobre o Santo André, nesta quarta-feira, na arena, o Palmeiras foi a campo com novidades na escalação. Luxemburgo voltou com Luiz Adriano ao lado de Rony e Willian no ataque e montou o meio de campo com Gabriel Menino, Patrick de Paula e Ramires.

Mais notícias do Palmeiras:
+ Luxa valoriza classificação e explica mudanças
+ Rony deixa jogo com dores após pancada
+ Atuações: veja as notas do Verdão contra o Santo André


O resultado da nova formação foi um time com mais qualidade e posse de bola. Mas o problema do último domingo, contra o Água Santa, persistiu: poucas jogadas de perigo no setor ofensivo, com exceção de um chute de fora da área de Willian e uma tentativa de infiltração do atacante que parou no goleiro do Santo André.

 

O Ramalhão, mesmo com apenas 31% de posse de bola na primeira etapa, foi mais perigoso e obrigou Weverton a trabalhar.

 

O goleiro, mais uma vez, apresentou-se também como alternativa para a saída de jogo palmeirense. Ele deu lançamentos e até achou Marcos Rocha na direita em algumas tentativas de furar a defesa do Santo André. Por baixo, Felipe Melo, Patrick de Paula e Ramires tiveram dificuldade.

 

Gabriel Menino começou aberto pelo lado direito. Luxemburgo já havia falado em outras entrevistas coletivas que a chegada na área dos meio-campistas palmeirenses poderia ser um diferencial da equipe. Não foi tanto assim na quarta-feira - o Verdão foi para o intervalo com seis finalizações contra oito do Santo André.

 

Sem Rony e Gabriel Menino, o Palmeiras voltou para a segunda etapa com Lucas Lima e Gustavo Scarpa. Até melhorou no início, com boas chegadas pelas laterais. Em uma delas, Lucas Lima teve oportunidade de finalizar de dentro da área e errou o alvo.

 

 

A classificação só ficou segura, porém, depois dos 40 minutos, com um gol de Felipe Melo após cobrança de escanteio e outro de Marcos Rocha após contra-ataque. Até lá, pouca inspiração e nada de muita confiança para o torcedor.

 

Curiosamente, o Verdão enfrentou três adversários bem retrancados nas partidas após a quarentena. Isso exige mais fisicamente da equipe, que correu atrás do resultado contra o Corinthians, quando teve um segundo tempo muito produtivo, e virou o placar na segunda etapa contra o Água Santa.

 

Diante do Santo André, pouco brilho e uma classificação importante. A estratégia palmeirense funcionou, nas palavras de Vanderlei Luxemburgo. Mas a sensação que fica é de que o Verdão terá de encontrar mais alternativas para a sequência da temporada, principalmente quando a equipe precisar propor mais o jogo. No fim de semana, 90 minutos valerão uma vaga na final do Paulistão.

Leia mais notícias do Palmeiras

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.