Bayern mira título alemão e técnico Hans Dieter Flick tem números melhores do que Guardiola

Bayern pode ser campeão na próxima semana, se ganhar do Bayer Leverkusen hoje e do Gladbach no dia 14 e início de Flick espanta pela pontuação maior do que antecessores

Publicado em: 06 de Junho de 2020
Foto Por: Reuters
Autor: PVC — Rio de Janeiro
Fonte: Globo Esporte
Hansi Flick técnico Bayern

Hans Dieter Flick foi auxiliar técnico de Joachim Löw na campanha do título mundial da Alemanha, em 2014 e assumiu o comando do Bayern, interinamente, na décima rodada. Depois de ser goleado por 5 x 1 pelo Eintracht Frankfurt, o clube demitiu Nico Kovac, campeão da temporada passada. Flick assumiu em quarto lugar e assumiu a liderança oito jogos depois. Contra o Bayer Leverkusen, neste sábado, completará 26 partidas no comando. São 22 vitórias, 1 empate e 2 derrotas.

 

Os números são mais expressivos do que de seus antecessores à mesma altura do trabalho. O Bayern tem 67 pontos e não alcançará o recorde da Bundesliga, da temporada 2012/13, vencida sob o comando de Juup Heynckes. Daquela vez, foram 91 pontos. Mas Heynckes tinha 15 vitórias apenas nos 20 primeiros jogos depois de sua chegada. Pep Guardiola tinha 20 vitórias, 3 empates e 2 derrotas, 63 pontos conquistados. Flick tem 67. Esta conta inclui todas as competições.

 

Flick é surpreendentemente melhor também do que Guardiola, na comparação com o técnico catalão em sua primeira temporada no Barcelona. Em 2008, Pep assumiu o time do qual foi ídolo como jogador e, nas 25 primeiras partidas, teve 18 vitórias, 4 empates e 3 derrotas. Foram 58 pontos, nove a menos do que o Bayern de Flick.

 

Com números tão expressivos, o Bayern tem tudo para sacramentar seu oitavo troféu consecutivo na Alemanha. Se vencer neste sábado (6) o Bayer Leverkusen e ganhara também do Borussia Moechengladbach no próximo domingo (14), será campeão, dependendo dos resultados do Borussia Dortmund e Leipzig.

 

Hans Dieter Flick foi colocado no cargo como interino e se firmou. Foi jogador do Bayern, vice-campeão da Copa dos Campeões da Europa em 1987 e sua escolha foi por convicção de Karl Heinz Rummenigge, o diretor esportivo. Não foi por acaso.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.