Coincidência ou peso da ausência? Fragilizado sem Diego e Réver, Flamengo segue em dilema sobre poupar

Dupla não participa de derrota para o Atlético-PR por desgaste muscular, como em queda para reservas do Grêmio. Faltam três jogos para recuperar prejuízos da sofrida maratona de agosto

Publicado em: 21 de Agosto de 2018
Foto Por: Divulgação
Autor: Cahê Mota, Curitiba
Fonte: Globo Esporte

O dilema é antigo, e os resultados não ajudam em nada o Flamengo a resolver. O tão temido mês de agosto tem deixado feridas em uma equipe que reluta em poupar seus principais jogadores. Quando poupou, perdeu.

 

Foi assim novamente diante do Atlético-PR na manhã de domingo, em um 3 a 0 na ausência justamente dos dois jogadores que a comissão técnica abriu mão mais vezes por questões físicas desde a parada para Copa do Mundo: Réver e Diego.

Rodinei não foi poupado após a Copa e é quem mais jogou no ano, ao lado de Renê: 39 vezes (Foto: HEULER ANDREY/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO)

Rodinei não foi poupado após a Copa e é quem mais jogou no ano, ao lado de Renê: 39 vezes (Foto: HEULER ANDREY/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO)

Em comunicado no início da tarde de sábado, o clube informou que a dupla estava fora da viagem de Curitiba por "desgaste físico". Foram eles também os escolhidos (juntamente com Léo Duarte) para descansar no 2 a 0 diante do Grêmio, em Porto Alegre, há duas rodadas.

Justamente as duas piores exibições de um Flamengo que caiu ainda diante de São Paulo e Cruzeiro, no Maracanã e com Diego e Réver, depois que a França se tornou bicampeã do mundo.

Flamengo após a Copa do Mundo

 

  • 10 jogos

  • 4 vitórias

  • 2 empates

  • 4 derrotas

  • 10 gols marcados

  • 11 gols sofridos

  • 46,7% de aproveitamento

 

Além da questão técnica, a dupla deixa um vácuo de liderança em uma equipe que não soube reagir diante dos 20 primeiros minutos avassaladores do Atlético-PR. Não à toa, trata-se do capitão e de seu substituto imediato na braçadeira, que, na ausência também de Diego Alves, foi parar no braço do sereno Éverton Ribeiro em Curitiba.

Réver e Diego foram os poupados pelo Flamengo por desgaste físico contra o Atlético-PR (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Réver e Diego foram os poupados pelo Flamengo por desgaste físico contra o Atlético-PR (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Maurício Barbieri admitiu o peso dos desfalques. Por outro lado, lembrou que a atitude preventiva se deu justamente para evitar danos maiores no futuro:

- (Réver e Diego) fazem falta a qualquer equipe. São dois jogadores experientes, maduros, vencedores, com uma série de títulos, mas precisamos tomar decisões.

 

- A decisão foi preservá-los, até porque o risco de perdê-los por um período maior depois seria grande. Isso não é responsabilidade do Maurício ou do Flamengo. O calendário é assim.

 

No revés para o Furacão em especial, as saídas do capitão e do camisa 10 tiveram interferência direta no início ruim do Flamengo. Com Thuler e Willian Arão como substitutos, Léo Duarte e Lucas Paquetá alteraram o posicionamento. Mudanças que deixaram exposto o setor direito da defesa, onde os paranaenses construíram o placar.

Quem mais atuou pelo Fla na temporada:

 

  • Renê e Rodinei - 39 jogos

  • Lucas Paquetá - 38

  • Éverton Ribeiro - 35

 

Passados seis dos nove jogos do temido mês de agosto, o Flamengo passou ileso apenas na Copa do Brasil, onde avançou às semifinais. De líder, caiu para terceira colocação no Brasileirão e está em situação delicada na Libertadores após perder por 2 a 0 para o Cruzeiro em casa, pelas oitavas de final. São três derrotas, duas vitórias e um empate até aqui.

Com dez dias pela frente, ainda restam três desafios e uma questão: poupar mais alguém ou levar o elenco ao limite? Dos titulares, apenas Rodinei (que foi quem mais jogou no ano, ao lado de Renê, 39 vezes) participou de todos os jogos após a Copa do Mundo. O restante descansou ao menos uma vez por opção técnica, médica, desgaste (três casos citados na reportagem) ou suspensão.

Sem margem de erro, Maurício Barbieri terá quatro dias para avaliar o que fazer quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Vitória, no Maracanã, pela 20ª rodada. Na sequência, a perna final do mês será em Belo Horizonte: contra América-MG, domingo, pelo Brasileirão, e Cruzeiro, dia 29, valendo a vida na Libertadores.

Haja fôlego! Ao menos, a segunda-feira é de folga no Ninho do Urubu.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.