Com finais pela frente, Filipe Luís alerta o Flamengo: "Quando tira o pé do acelerador, sente"

Lateral-esquerdo, que fez seu primeiro gol pelo clube, acredita que o relaxamento é um pecado cometido pelo time desde 2019. Fla tem três decisões este mês

Publicado em: 14 de Fevereiro de 2020
Foto Por: André Durão
Autor: Cahê Mota e Fred Huber — Rio de Janeiro
Fonte: Globo Esporte
Filipe Luís comemora o terceiro gol do Flamengo

Tudo parecia tranquilo para o Flamengo, que jogava muito bem e abriu 3 a 0 no Fluminense. Mas, na reta final da partida, a equipe de Jorge Jesus baixou o ritmo, viu o adversário diminuir para 3 a 2 e correu o risco de levar o empate - que classificaria o rival. Com três finais pela frente, serviu de alerta.

Para Filipe Luís, que marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra, o pecado que o time costuma cometer é relaxar demais quando acredita estar com uma vitória assegurada. Algo que aconteceu, por exemplo, contra o Vasco (4 a 4) e Goiás (2 a 2), na última temporada.

+ Jesus elogia intensidade do Fla e espera novo reforço: "Vamos contratar mais um"

Depois de se classificar para a final da Taça Guanabara (contra o vencedor de Boavista e Volta Redonda), o Flamengo decide no próximo domingo, em Brasília, contra o Athletico-PR, o título da Supercopa do Brasil. Na quarta-feira seguinte, dia 19, começa o duelo com o Independiente del Valle pela Recopa Sul-Americana.

- Quando nosso time tira o pé do acelerador, sente. Acontece. Já aconteceu ano passado. Acho que não é questão física, é mental. Simplesmente achamos que já está ganho. É uma falta que não faz, uma bola que não dá o valor que deveria dar... Eu me incluo nisso - disse Filipe Luís.

+ Rei dos clássicos, Bruno Henrique celebra novo gol sobre um rival: "Este ano promete"

Outro a marcar contra o Fluminense, Bruno Henrique também viu o Flamengo relaxado demais depois de abrir vantagem no placar. Ele lembrou que na Supercopa do Brasil não haverá margem para erro.

- Nossa equipe perdeu um pouquinho do que estava fazendo. No primeiro tempo jogamos muito bem, mas relaxamos um pouco depois dos gols. Serviu de lição. Contra uma equipe qualificada, não pode ter esses erros. Tem que entrar de uma maneira diferente (na Supercopa). É um jogo só, não pode dar mole. O poder de concentração aumenta um pouco mais - disse o camisa 27.

O Flamengo se reapresenta na manhã desta quinta-feira no Ninho do Urubu e viaja à tarde para Brasília. A final contra o Athletico-PR será no domingo, às 11h, no Mané Garrincha. A novidade será a presença de Rodrigo Caio, recuperado de um corte no joelho.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.