Com reflexão e apoio a Ceni, Flamengo faz "terapia coletiva" na busca por melhores resultados

Os dois dias após a derrota para o Ceará foram marcados por horas de conversa e discussão da relação

Publicado em: 14 de Janeiro de 2021
Foto Por: Alexandre Vidal/Flamengo
Autor: Fred Huber — Rio de Janeiro
Fonte: Ge — Rio de Janeiro
Rogério Ceni conversa com o elenco no treino de terça-feira

A derrota para o Ceará escancarou o litígio da torcida com o time do Flamengo e transformou o ambiente do clube. Desde domingo, foram horas de "terapia coletiva", seja na Gávea ou no Ninho do Urubu, para tocar nas feridas e tentar encontrar soluções por um fim de temporada melhor.

+ Com aglomeração, membros de torcidas organizadas do Flamengo fazem protesto no Ninho


Depois de algumas reuniões na segunda-feira entre dirigentes integrantes do conselho do futebol, na tarde de terça foi a vez de o presidente Rodolfo Landim e o vice Marcos Braz irem até o CT para discutir a relação com o elenco.

 

Participaram do encontro apenas os jogadores, Rogério Ceni e os dirigentes. Outros funcionários do departamento de futebol ficaram fora. Na pauta, os resultados negativos e a busca por explicações para o desempenho ruim do time, mas com ratificação ao apoio a Ceni.

 

Antes da reunião, os atletas tiveram que enfrentar a fúria de um grupo de torcedores que protestou com xingamentos e tapas nos carros na entrada do Ninho.

 

Alguns jogadores, em especial lideranças como Filipe Luís, Diego Alves e Diego utilizaram suas páginas nas redes sociais para reafirmar a unidade do grupo e o empenho nas partidas.

 

Entre os temas conversados, principalmente entre os dirigentes na segunda-feira, foi a necessidade de melhoria da comunicação entre o futebol e os outros setores do clube, principalmente das pastas que ficam na Gávea.

 

Diego Alves faz primeira atividade no campo

 

Depois da conversa com Landim, o elenco foi para o gramado. Lá, mais conversa com Rogério Ceni, que iniciou a preparação para o duelo com o Goiás, segunda-feira, em Goiânia.

 

Desfalque nos últimos três jogos por causa de uma lesão na coxa, Diego Alves fez na segunda uma atividade no campo pela primeira vez. Ainda à parte, sob a supervisão de um fisioterapeuta, mas o objetivo é de que o goleiro fique à disposição para o jogo contra o Goiás.

 

Ceni terá que escolher um substituto para Gerson, que levou o terceiro amarelo e está suspenso.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.