Cristiano Ronaldo nas alturas: entenda os segredos de um dos maiores cabeceadores do planeta

Com 1,87m de altura e impulsão de jogador de basquete, português é um especialista no jogo aéreo e por vezes parece que para no ar. São 126 gols de cabeça em toda a carreira

Publicado em: 06 de Junho de 2020
Foto Por: Jennifer Lorenzini/Reuters
Autor: Tébaro Schmidt — Rio de Janeiro
Fonte: Globo Esporte
Cristiano Ronaldo, da Juventus, sobe muito para marcar contra a Sampdoria

 O apelido de máquina convém a Cristiano Ronaldo pelo fato de ele dominar diversos fundamentos do futebol. Com velocidade, drible e uma tremenda facilidade em finalizar com as duas pernas, o português parece ter se aperfeiçoado em tudo que pudesse lhe dar vantagem na hora de colocar a bola para dentro das redes. Sobretudo, no cabeceio. Trata-se de um dos maiores cabeceadores do planeta.

 

O texto faz parte da série especial do GloboEsporte.com sobre o confronto entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

 

Cristiano Ronaldo x Messi, a série

Pois bem, em jogos oficiais por toda a carreira, Cristiano Ronaldo fez 126 gols tocando na bola por último com a cabeça.

 

Foram 1 pelo Sporting, 20 pelo Manchester United, 70 pelo Real Madrid, 11 pela Juventus e outros 24 pela seleção de Portugal.

 

Mas o carimbo de especialista no quesito se dá no caso de Cristiano Ronaldo por motivos que vão além dos números. Convenhamos: o craque leva os gols de cabeça a outro nível. Por isso, deixa boquiaberto com frequência até quem entende do assunto. "Eu vejo ele fazendo coisas que até Deus duvida", palavras de Dadá Maravilha, campeão mundial com a Seleção em 1970 que foi um exímio cabeceador.

 

- O Cristiano Ronaldo no cabeceio é incomparável, sem chance. O mais perto dele hoje está a 200 quilômetros. Vou ser sincero, e isso vai me dar até um pouco de ciúme porque eu me considerava o melhor cabeceador do mundo. Mas vou ter que me recolher à minha insignificância. O cara é fera - elogiou o ex-atacante de Internacional e Atlético-MG, aos 73 anos.

 

 

 

Ao analisar todos os 126 gols, é possível concluir que os cruzamentos partem de todos os lados do campo. Nesse caso, há um equilíbrio quase que perfeito: 63 saíram da direita e 59 da esquerda - os outros quatro nasceram de rebotes. Independente da origem do lance, no entanto, a bola o encontrou na maioria das vezes na região central da área, próximo à marca do pênalti.

 

O sucesso do português no fundamento motivou inúmeras pesquisas e estudos, e a maioria delas concorda em um ponto: tudo começa pela impulsão.

 

Cristiano Ronaldo nas alturas

 

Na Liga dos Campeões 2012/13, Cristiano Ronaldo marcou de cabeça com a camisa do Real Madrid sobre o Manchester United pelas oitavas de final. Em 2016, foi no terceiro andar contra País de Gales para colocar Portugal na final da Eurocopa. E em dezembro do ano passado, já pela Juventus, causou espanto com a pintura sobre a Sampdoria pelo Campeonato Italiano.

 

O que esses três gols têm em comum? Em todos eles, Cristiano Ronaldo saiu mais de 70 centímetros do chão e extrapolou os 2,60m de altura. Reparem que, no primeiro e terceiro casos, a cabeça do adversário ficou na direção do seu quadril.

 

Com 1,87 de altura, Cristiano Ronaldo tem a impulsão de um jogador de basquete. Em 2012, um documentário patrocinado por uma marca de óleo automotivo concluiu, através de testes, que Cristiano Ronaldo é capaz de saltar 78 centímetros do chão com o auxílio de duas passadas. Isso é dois centímetros a mais que a média dos atletas que fizeram parte do último Draft da NBA.

 

O craque faz gols de cabeça desde sempre. As duas primeiras vezes em que balançou as redes com a camisa de Portugal, por exemplo, foram dessa maneira. Mas o ponto de partida se deu na temporada 2007/08, como contou a jornalista Mariana Cabral em um artigo para o "Tribuna Expresso" de Portugal.

 

"A diferença estava no trabalho de ginásio, no qual Ronaldo começou a ficar viciado. Nessa época, passou a ganhar 66% dos duelos aéreos - um aumento de 26% relativamente ao ano anterior -, porque queria ser sempre melhor em tudo".

 

O resultado foi gritante. Se na temporada 2006/07, Cristiano Ronaldo fez apenas dois gols de cabeça pelo Manchester United, naquela ele marcou nove. Incluindo a cabeçada incrível na vitória sobre a Roma pelo jogo de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, em Roma.

 

Mas como ele para no ar?

 

Você também tem a impressão de que Cristiano Ronaldo plana no ar? Veja, por exemplo, o gol marcado na vitória da Juventus sobre a Sampdoria em dezembro do ano passado

 

A explicação para isso tem um pouco de mito e um pouco de lógica.

Tudo está ligado ao fato de que Cristiano Ronaldo dobra as pernas quando salta, deixando-as praticamente paralelas ao chão. Isso causa a impressão de que ele já terminou o salto quando, na verdade, ainda está subindo. Uma ilusão de ótica, portanto.

 

Por outro lado, com a altura máxima já atingida, as pernas dobradas de fato desaceleram a queda, conforme explicou o Dr. Neal Smith, Coordenador de Pesquisas de Biomecânica do Esporte da Universidade de Chichester em entrevista ao jornal britânico "Daily Mail" em 2013.

 

Cabeçadas de todos os jeitos

 

Tony Cascarino, ex-atacante de alguns clubes ingleses nos anos 80 e 90, entre eles o Chelsea e o Aston Villa, e que fez vários gols de cabeça durante a carreira, explicou em sua coluna no "The Times" no ano passado que Cristiano Ronaldo é um fenômeno porque domina todos os diferentes tipos de cabeçada.

 

"Ele levou o fundamento a outro nível e se tornou especialista em diferentes tipos de cabeçada, enquanto outros jogadores têm sorte de serem bons em um ou dois. Eu já disse outras vezes que existem tantas maneiras de se cabecear quanto existem para chutar".

 

O que Cascarino quer dizer é que é possível cabecear a bola com a testa, com a parte de cima da cabeça, com o lado direito, com o lado esquerdo, para o chão, para o alto. E todas essas maneiras resultam numa trajetória diferente da bola. Em alguns casos é preciso colocar força no arremate, em outros basta parar a cabeça... Bom, fica mais fácil de entender assistindo a esse vídeo com dezenas de gols de Cristiano Ronaldo:

 

Outro grande cabeceador da história do futebol brasileiro, que jura que foi quem ensinou o fundamento ao gajo, também se rende aos feitos de Cristiano Ronaldo. Jardel, ex-atacante do Grêmio, era titular do Sporting na época em que o português dava seus primeiros passos como jogador profissional.

"Ele ficava comigo fazendo finalizações, observando. Eu dizia para ele: 'É assim que se faz'. Dei algumas dicas, mas não posso dizer quais para não entregar o ouro", conta o ex-jogador.

Jardel aponta o cabeceio como uma das principais diferenças entre os tão comparados Cristiano Ronaldo e Messi ("É uma coisa que o Messi não faz") e, como um especialista no assunto, dá seu veredicto:

- Ele trabalha muito. Se capacitou, treinou e está aí como o melhor jogador do mundo. Está há anos em alto nível, tem aquela impulsão porque trabalha musculação, se dedica. Mas ele só é o melhor cabeceador hoje porque eu parei (risos).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.