Quarta - Feira,
26 de Janeiro de 2022

Empresário espera Palmeiras para discutir o futuro de Deyverson e celebra redenção: É um Cristiano Ronaldo em termos de superação

Herói do título da Libertadores, atacante pode assinar pré-contrato a partir de janeiro

Autor: Thiago Ferri — São Paulo

Fonte: GE — São Paulo

Publicado em 02 de Dezembro de 2021 (Atualizado Há 2 meses atrás)

Legenda: Deyverson joga uniforme para torcida do Palmeiras

Autor da Foto: Cesar Greco / Ag Palmeiras

Autor do gol do tricampeonato do Palmeiras na Copa Libertadores, Deyverson tem vínculo com o Verdão até 30 de junho de 2022 e a partir de janeiro pode assinar um pré-contrato com outras equipes.

Por conta da final contra o Flamengo e a troca de gestão – Leila Pereira assume a presidência no próximo dia 15 –, o clube esfriou discussões sobre a temporada que vem e não houve contato com o estafe do centroavante até agora. O empresário do camisa 16 não tem pressa para decidir e comemora a superação do jogador, para ele um Cristiano Ronaldo nesse quesito.

Mais notícias do Palmeiras:
+ Abel vai a Santuário de Aparecida após título
+ Dudu acredita na permanência do treinador
+ Clube já usou 22 garotos da base no ano

– Nós nunca tivemos dificuldade em buscar (interessados), as solicitações são muitas, ele encaixa muito bem no perfil de times europeus, o tipo de jogo dele, a entrega, as características específicas de jogo são aprovadas no futebol europeu. O Palmeiras não nos falou (sobre renovação), mas acho que não era o momento de buscar esse tipo de conversa, ele estava brigando por todas as competições e as coisas têm o seu momento. Ele tem seis meses de contrato, vamos buscar a melhor opção para os próximos anos – disse o português Filipe Dias, agente do atleta. n

Contratado pelo Verdão em 2017 por cerca de R$ 19 milhões, Deyverson viveu altos e baixos pelo clube e foi emprestado nos últimos dois anos para Getafe e Alavés, ambos da Espanha. Em 2019, ele teve a possibilidade de ser negociado em definitivo para o Shenzhen FC, clube da China que ofereceu 12 milhões de euros (R$ 51,2 milhões na cotação da época).

Após ouvir o pedido do então técnico Luiz Felipe Scolari para não aceitar, Deyverson recusou a oferta. O atacante vinha em um momento complicado, inclusive com suspensão após cuspir em Richard no clássico contra o Corinthians. Seu empresário entende que, apesar da boa oferta, o camisa 16 não queria deixar o Verdão por baixo.

– Eu acho que se cumpriu o grande objetivo do Deyverson (com a Libertadores). Na altura quando acontece o gol do Vasco, no título de campeão brasileiro (de 2018), outro grande momento da passagem dele pelo Palmeiras, surgiram várias propostas e a mais conhecida foi a da China que ele poderia ter ido, e simultaneamente o Felipão pediu para ele ficar. E naquele mesmo momento aconteceu algo ruim, o lance com o atleta do Corinthians em que foi suspenso e aquilo marcou o Deyverson. Ele não queria sair assim nem do Brasil nem do Palmeiras – recordou.

– Aquilo impactou, ele queria sair com brilho, que as pessoas vissem tudo que ele fez pelo Palmeiras e acho que neste sentido é uma redenção (o gol na final da Libertadores). Acho que faz todo sentido neste contexto, era o que ele estava fazendo novamente de mostrar gratidão de lutar por títulos no Palmeiras – completou.

Reintegrado ao elenco depois dos empréstimos à Espanha, Deyverson inicialmente não estava nos planos da comissão técnica de Abel Ferreira, mas ganhou espaço por ser um centroavante com jogo aéreo forte, uma deficiência no elenco. Assim, foi usado em 31 jogos nesta temporada e fez cinco gols, incluindo o último, contra o Flamengo.

– O Deyverson sem sombra de dúvidas é um exemplo a todos os níveis. Superação, dedicação, resiliência, inclusive para nós é um exemplo. Somos portugueses, temos uma paixão incrível pelo Cristiano Ronaldo pela superação em nível estratosférico. O futebol tem vários níveis de jogadores em outras dimensões de outros Cristianos Ronaldos. Na dimensão dele, é um Cristiano Ronaldo em termos de superação. Por nunca baixar o nível de trabalho, de intensidade, treinos, como consegue passar as críticas, viver os momentos de crise. Ele é realmente um exemplo e uma inspiração para todos que convivemos – exaltou o empresário.

Ainda com seu estilo irreverente, Deyverson considera que esta volta ao Palmeiras fez com que ele deixasse o estilo "menino maluquinho" para trás. Com a torcida, o prestígio é tanto que um palmeirense, inclusive, tatuou o rosto do centroavante em sua perna.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários