Quarta - Feira,
14 de Abril de 2021

Grêmio aproveita fragilidade para se recompor no Brasileirão, mas sofre até demais em goleada

Gremistas comemoram o gol de Churín, o terceiro na goleada

Autor: Eduardo Moura — Porto Alegre

Fonte: GE — Porto Alegre

Publicado em 09 de Fevereiro de 2021 (Atualizado Há 2 meses atrás)

Legenda: Sem Legenda

Autor da Foto: Lucas Uebel/Grêmio

O cenário perfeito para o Grêmio encerrar os sete jogos sem vitória se apresentou na noite desta segunda-feira, no Nilton Santos. A goleada por 5 a 2 sobre o Botafogo, no entanto, não pode ser tomada como uma resposta definitiva. E tem mensagens nas entrelinhas para o futuro do Tricolor.

 

Em 16 minutos, os gaúchos abriram dois gols de vantagem aparentando nem fazer força com Alisson e Jean Pyerre. A fragilidade do Botafogo, já rebaixado e com Lúcio Flavio como interino, contribuiu de maneira decisiva no rendimento e no resultado.

+ Renato destaca intensidade: "Não baixamos a guarda"

 

Porém, no mesmo período, o Botafogo havia chegado dentro da área do Grêmio com possibilidades de finalização e levando perigo a Paulo Victor. Foram cinco finalizações para fora dos cariocas contra duas gremistas, ambas convertidas.

 

— Fizemos os gols, isso dá uma tranquilidade. Mas não é porque vencemos uma partida por 5 a 2 que vou achar que está tudo bem, que vou me contentar. Há coisas que precisamos melhorar e treinar ainda mais para que a gente não cometa certos erros. Não menosprezando o Botafogo, mas a gente andou cochilando. Daqui a pouco pegamos algum adversário mais forte e vamos pagar pelos erros — destacou o técnico Renato Portaluppi.

 

Sabemos que cometemos erros que não podemos nesta reta final do campeonato e na decisão da Copa do Brasil.

— Renato Portaluppi


Meio-campo volta a funcionar

A parte boa foi justamente o volume e a qualidade do jogo apresentado pelo Grêmio. Com espaço, o meio-campo funcionou com Maicon de volta como titular após dois meses. Jean Pyerre desfilou sua capacidade de encontrar passes incomuns que mais parecem passatempo para o camisa 10.

 

Alisson e Pepê tiveram uma circulação próxima a Churín. Cabe também uma situação dos últimos jogos: o centroavante, seja o argentino ou Diego Souza, tem criado mais espaços para os companheiros aproveitarem.

 

No primeiro gol do jogo, por exemplo, Churín faz o movimento e deixa o centro para Alisson ocupar. Ou seja, houve volume ofensivo, chance para até mais gols e qualidade técnica recuperada.

 

- Não sei se notaram, mas mudei a parte tática, o posicionamento dele (Alisson). Coloquei mais ao lado do Churín, principalmente no primeiro tempo. É um jogador que converso bastante. Por ser atacante, precisa finalizar mais, mas foi muito bem. Teve outras oportunidades além do gol e estava no lugar que treinamos ontem (domingo) - esclareceu Renato.

 

No segundo tempo, Matheus Henrique se soltou e, com a parceria de Isaque, anotou dois gols em finalizações da entrada da área. Antes, Diego Churín já havia convertido pênalti para fazer o terceiro gremista.

 

Alerta na defesa

Só que a vitória também deixa a impressão de o Grêmio ter sofrido mais defensivamente do que o necessário. Renato atribuiu isso à postura do time em campo, mais presente no ataque.

 

Mas com 30 segundos Caio Alexandre havia finalizado de dentro da área, algo repetido dois minutos depois. Paulo Victor fez duas defesaças, especialmente uma à queima-roupa no segundo tempo.

 

O alerta não é fato isolado. Nos últimos cinco jogos, foram 12 gols sofridos pelo Grêmio. A então melhor defesa passou a ser a quinta do Brasileirão.

 

A defesa gremista concedeu chances em demasia ao frágil time do Botafogo. O próprio Renato admitiu e reconheceu que isso o preocupa, apesar do bom resultado conquistado. Foram só 14 desarmes do Grêmio contra 24 do rival — a posse de bola esteve 55% do tempo com os tricolores.

 

Como os volantes são responsáveis por criar, se movimentam por mais partes do campo. E isso também acaba por eventualmente deixar espaços em frente à defesa do Grêmio, seja qual for a escalação. A liberdade de Rafael Navarro no primeiro gol dos cariocas é um exemplo

 

A vitória levou o Grêmio aos 56 pontos, na sexta colocação do Brasileirão. Está junto do Fluminense e dois atrás do São Paulo, embora os dois ainda joguem pela rodada na próxima quarta. O Tricolor paulista é o adversário de domingo, às 20h30, na Arena, pela 36ª rodada.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários