Domingo,
16 de Maio de 2021

Jogador que bateu pênalti do Ferroviário não crê que CBF anulará jogo: "Sentimento de injustiça"

Adilson Bahia relembrou o momento da cobrança e o que sentiu: "Acho que dificilmente a CBF vai voltar atrás"

Autor: Redação do ge — Fortaleza, CE

Fonte: ge — Fortaleza, CE

Publicado em 16 de Abril de 2021 (Atualizado Há 4 semanas atrás)

Legenda: Imagem mostra que cobrança de Adilson Bahia entrou no gol, mas arbitragem não viu

Autor da Foto: Globo Esporte

O Ferroviário quer a impugnação da partida contra o América-MG, pela 2ª fase da Copa do Brasil. O presidente do clube, Newton Filho, afirmou que se houver necessidade irá levar o caso à Justiça comum. O erro de arbitragem ocorreu na primeira cobrança cearense, com o atacante Adilson Bahia, depois do empate por 1 a 1 no tempo normal. Apesar de bem posicionados, o juiz Vinicius Gonçalves (SP) e o bandeirinha Miguel Cataneo (SP) não validaram o lance. Em entrevista ao ge, Adilson Bahia relembrou o momento da cobrança e o que sentiu.

- Sentimento de angústia. Acho que a gente vinha fazendo um belo trabalho. No momento da batida, eu tive convicção de que a bola poderia ter entrado. Tanto que eu gritei: "foi gol, foi gol. Vinícius - juiz -, foi gol". Ele logo olhou para o bandeirinha e anulou o gol. Eu fiquei desamparado. Não queria prejudicar minha equipe pelo trabalho que vinha sendo feito. Treinamos pênaltis. Sabíamos que o time podia conquistar o resultado lá.

Com a eliminação, a equipe deixou de faturar R$ 1,7 milhão referentes à classificação para a terceira fase do torneio nacional. Com uma folha de cerca de R$ 300 mil, a premiação poderia quitar cerca de seis meses dos salários. Adilson Bahia não acredita que o jogo será anulado, mas cobra justiça para outros clubes no futuro.

- Sentimento de injustiça. Claramente a bola entrou. Então foi gol. Teríamos a oportunidade de ir para as batidas alternadas. Prejuízo enorme. Que a justiça seja feita. Acho que dificilmente a CBF vai voltar atrás. Mas que a justiça seja feita para isso não ocorrer mais no futebol brasileiro.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários