Quarta - Feira,
14 de Abril de 2021

Jorge Sampaoli encaminha ida ao Olympique; Atlético-MG, após um ano, voltará a buscar novo técnico

Compasso de espera: Sampaoli e Atlético precisam definir fim de relação

Autor: Redação do ge — Belo Horizonte

Fonte: ge — Belo Horizonte

Publicado em 20 de Fevereiro de 2021 (Atualizado Há 2 meses atrás)

Legenda: Sem Legenda

Autor da Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

Jorge Sampaoli terá novo destino em 2021 e deixa o Atlético-MG após o Campeonato Brasileiro. Salvo uma reviravolta improvável nos bastidores, o técnico encerrará o trabalho no Galo com a busca pela vaga direta na fase de grupos da Libertadores. O clube mineiro, um ano depois, voltará ao processo de buscar um substituto no comando da equipe.

+ Notícias do Atlético

 

Nos bastidores do clube, a saída de Sampaoli não é 100% cravada. Mas há indícios fortes que haverá o rompimento, desejado pelo próprio Atlético. A relação se desgastou e surgiu uma oportunidade de mercado real para o técnico argentino cumprir o objetivo de treinar na Europa. O Olympique de Marseille fez o convite. Veículos de imprensa da Europa já falam em acordo até junho de 2023. O ge consultou fontes ligadas ao argentino, que não confirmam o acerto, mas indicam um acordo verbal.

 

Até porque, para assinar na França, Sampaoli precisa fazer o "desquite" no Atlético. E isso passa por uma negociação da multa de R$ 4 milhões, prevista no contrato que acaba em dezembro de 2021. Sampaoli tem intenções de sair, o Galo não fará grande esforço para a continuidade, e há caminhos para acordo amigável. Então, assim como em fevereiro de 2020, o clube irá buscar um sucessor.

 

Nesta mesma época do ano passado, o Atlético demitiu Rafael Dudamel do comando da equipe, após a eliminação na Copa do Brasil para o Afogados da Ingazeira, nos pênaltis, dias após sair da Copa Sul-Americana também precocemente. Na ocasião, o diretor Rui Costa e o gerente Marques também foram embora.

 

O Galo contratou Sampaoli dias após, em anúncio datado de 1º de março e na segunda negociação entre as partes, após um "não" do técnico em dezembro de 2019. No clube, Sampaoli conseguiu brigar pela liderança. Porém, houve tropeços-chave e o título ficou inalcançável. A iminente saída traz a missão do Atlético de não deixar fio solto na rescisão, ao contrário do que aconteceu com Dudamel.

 

Se Sampaoli, ao menos, ficar no Atlético até o fim do Brasileiro, contra o Palmeiras, será o primeiro técnico a completar integralmente uma edição de pontos corridos no clube desde Cuca, em 2012/2013

 

Dudamel foi demitido pouco antes da pandemia, seus auxiliares ficaram um bom tempo em Belo Horizonte, e o venezuelano cobra R$ 3,2 milhões do ex-clube na Fifa, entre salários não pagos e multa. Houve também um processo judicial envolvendo o aluguel da casa na qual o técnico morou em Nova Lima (região metropolitana de BH) e que havia custos arcados pelo Galo. Dudamel, hoje, está na Universidad de Chile, curiosamente time mais marcante da carreira de Sampaoli.

 

Há correntes divergentes no Atlético. Parte da cúpula defende a busca por um nome internacional. Há, por outro lado, quem acredite em técnicos nacionais para dar conta do recado e até mesmo apresentar exigências contratuais menos caras. Renato Gaúcho e Cuca são nomes analisados, ainda que o Galo não esteja oficialmente em busca de treinador.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Seu comentário aguardará aprovação antes de ser publicado no site

Sem Comentários